Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Brasil não está preocupada com o impeachment de Dilma 

A companhia conta com mais de três milhões de clientes no Brasil e está a construir várias centrais hídricas. O líder da operação brasileira aponta que este é um "momento muito desafiante" para o pais.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A EDP Brasil pesou 17% nos lucros do grupo de energia em 2015. A companhia segue com atenção a crise política no país e afasta consequências negativas para a operação da companhia.

"Não temos qualquer preocupação em relação ao que é a sustentabilidade no mercado brasileiro em função do cenário político", disse o presidente executivo da EDP Brasil em conferência de imprensa esta quinta-feira, 5 de Maio, após o Capital Markets Day em Londres.

Antes, na apresentação aos analistas, Miguel Setas olhou para vários indicadores económicos do Brasil desde 2010. E frisou que "houve uma degradação" do cenário macroeconómico como consequência do ambiente político no país. Entre 2010 e 2015, o PIB brasileiro recuou 11 pontos percentuais, enquanto a taxa de inflação subiu mais de seis pontos desde 2011.

O tema do momento no país é o "impeachment", e o Senado pode vir a votar na próxima semana a destituição de Dilma Rousseff. Sobre este processo, a EDP Brasil espera pelo desfecho: "Nas próximas semanas vamos saber se Dilma Rousseff vai ser suspensa e se o vice-presidente Michel Temer vai tomar conta do Governo brasileiro", sintetizou.

O gestor sublinhou que as previsões económicas apontam para uma melhoria do ambiente macroeconómico em caso de impeachmen, como uma "eventual redução da taxa de juros, eventual redução de inflação e a recuperação da economia". Melhorias que podem vir a ter um "impacto positivo" nos resultados da EDP Brasil.

"Isto é claramente um momento muito desafiante e surpreendente da história brasileira", disse Miguel Setas. A EDP Brasil tem 3,3 milhões de clientes no Brasil nos estados de São Paulo e no Espírito Santo.  A companhia tem uma capacidade instalada de 2,7 gigawatts (GW) e iniciou a produção da central hídrica de Santo António do Jari (373 megawatts) em Janeiro deste ano. Até 2018, a EDP Brasil prevê inaugurar mais duas centrais com mais de 900 MW: Cachoeira Caldeirão e São Manoel.

 

 

Ver comentários
Outras Notícias