Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP diz OPA sobre dívida Escelsa com sucesso e mais-valia de 86 milhões

A Electricidade de Portugal anunciou que a oferta pública de aquisição (OPA) e pedido de renúncia sobre as obrigações da Escelsa foi concluída com sucesso, tendo sido apurado uma mais valia de 88,7 milhões de dólares (86,3 milhões de euros).

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 23 de Dezembro de 2002 às 07:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Electricidade de Portugal anunciou que a oferta pública de aquisição (OPA) e pedido de renúncia sobre as obrigações da Escelsa foi concluída com sucesso, tendo sido apurado uma mais valia de 88,7 milhões de dólares (86,3 milhões de euros).

A 21 de Novembro a EDP [EDP] tinha lançado uma OPA e um pedido de renúncia sobre 430.958 obrigações, denominadas em dólares, da Escelsa, companhia eléctrica brasileira maioritariamente detida pela EDP.

Num comunicado emitido sexta-feira à noite, a eléctrica nacional afirma que «no seguimento desta operação, com a data da liquidação no dia 23 de Dezembro, a EDP passará a deter um total de 357.371 obrigações, que representam, aproximadamente, 83% da totalidade da emissão».

Segundo a EDP estes títulos foram comprados por 268,67 milhões de dólares (261,4 milhões de euros), e dado terem sido adquiridos por um preço inferior ao valor nominal, representaram um «resultado financeiro de 88,7 milhões de dólares (86,3 milhões de euros) para a EDP».

A EDP, que já detinha 35% das referidas obrigações, adquiriu, na OPA, 205.976 obrigações. Os detentores de 198.737 obrigações preferiram exercer o direito de renúncia, tendo recebido, por contrapartida 686,88 dólares por cada título.

Os obrigacionistas que possuíam 7.059 títulos, que não efectuaram a entrega das renúncias solicitadas, receberão «por cada 1000 dólares em obrigações o equivalente a 666,88 dólares», explica a eléctrica nacional num comunicado.

A mais valia de 88,7 milhões de dólares (86,3 milhões de euros) apurada nesta operação, em linha com o previsto pelos analistas consultados pelo Negocios.pt na altura do lançamento da OPA, será contabilizada nas contas da EDP deste ano.

Estas obrigações representavam 86% da dívida da Escelsa denominada em dólares e teve como objectivo racionalizar e atenuar o impacto da volatilidade da taxa de câmbio do real face ao dólar. Este ano a moeda brasileira acumula uma queda superior a 30% face ao dólar, facto que tem penalizado os resultados da eléctrica nacional.

Ao concluir esta operação com sucesso a EDP consegue quase anular a exposição da dívida das suas participadas brasileiras à variação do real, pois na Bandeirante a EDP também, o ano passado, anulou essa exposição.

«O sucesso desta operação irá permitir à Escelsa o aumento da sua flexibilidade operacional e financeira, essenciais para enfrentar os desafios do sector eléctrico brasileiro», refere a EDP na mesma fonte.

A EDP fechou sexta-feira nos 1,65 euros a cair 0,6%.

Ver comentários
Outras Notícias