Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP quer direitos de voto da Iberdrola limitados a 3%

A EDP pediu à Comissão Nacional de Energia espanhola para aplicar o limite de voto de 3% à Iberdrola uma vez que a eléctrica portuguesa foi incluída na lista de operadores principais de electricidade em Espanha.

Maria João Soares mjsoares@negocios.pt 30 de Abril de 2007 às 09:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A EDP pediu à Comissão Nacional de Energia espanhola para aplicar o limite de voto de 3% à Iberdrola, uma vez que a eléctrica portuguesa foi incluída na lista de operadores principais de electricidade em Espanha.

A EDP foi incluída, pela primeira vez em Março, na lista de operadores principais de electricidade em Espanha.

A lei espanhola impede que qualquer accionista possa integrar os conselhos de administração de duas empresas incluídas na lista de operadores principais de electricidade assim como de exercer mais de 3% dos direitos de voto em qualquer uma delas.

A limitação dos direitos de voto é a única eventual consequência para a Iberdrola uma vez que a empresa não integra o conselho de administração da EDP.

Segundo o "Cinco Días", a EDP pediu ao regulador espanhol para aplicar o limite de direitos de voto, previsto para as empresas da lista, à Iberdrola. No entanto, não é claro até que ponto é que a CNE o pode fazer, uma vez que se trata da participação numa empresa estrangeira.

Para os analistas do BPI esta situação tem um impacto neutral nas acções da EDP dado que "não altera, do nosso ponto de vista, a actual relação entre a EDP e a Iberdrola".

A lista de operadores principais de electricidade é elaborada pela Comissão Nacional de Energia e coloca a EDP, em conjunto com a participada Hidrocantábrico, em terceiro lugar no ranking que integra as cinco maiores quotas de mercado.

A inclusão da EDP, pela primeira vez, resultada da aplicação do decreto 5/2005 que estabelece que o MIBEL (mercado ibérico de electricidade) é a referência para fixar as quotas.

O regulador espanhol inclui ainda a EDP na lista de operadores dominantes, com mais de 10% de quota de mercado. A inclusão nesta lista pode impor algumas limitações à EDP ao nível operacional, como ficar impedida de importar electricidade de outros países europeus.

O BPI tem uma recomendação de "manter" e um preço-alvo de 4,15 euros para os títulos da EDP.

As acções da EDP [edp] seguem a descer 1,72% para os 4,01 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias