A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Renováveis compra participação à Repsol e passa a deter totalidade do Moray offshore

A empresa liderada por Manso Neto vai comprar a participação de 33% da Repsol no Moray offshore - passando a deter a totalidade do projecto - e vender a participação de 49% no projecto Inch Cape offshore. Os dois projectos localizam-se no Reino Unido.

Manso Neto, EDP Renováveis. Eleito segundo melhor CEO da Europa no sector das energias renováveis
Rita Faria afaria@negocios.pt 21 de Julho de 2015 às 18:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A EDP Renováveis anunciou esta terça-feira, 21 de Julho, que estabeleceu acordos com a Repsol sobre parques eólicos, segundo os quais adquire à empresa de Madrid a participação de 33% no projecto Moray offshore, e vende a participação de 49% no projecto Inch Cape offshore.

 

Num comunicado emitido à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa liderada por Manso Neto explica que, com a conclusão da transacção, irá deter na totalidade o projecto Moray offshore, enquanto a Repsol irá deter na totalidade o projecto Inch Cape offshore.

 

Os dois projectos estão localizados no Reino Unido e a conclusão das transacções está sujeita à aprovação pelo "The Crown Estate" e outras aprovações regulatórias habituais neste tipo de transacções.

 

"Em Janeiro de 2010, foi atribuído à Moray Offshore Renewable Limited ("MORL"), no âmbito do programa de atribuição de licenças para o desenvolvimento de parques eólicos offshore no Reino Unido conduzido pelo "The Crown Estate", o direito de desenvolver energia eólica offshore na Zona 1 do Third Offshore Wind Licensing Round ("UK Round 3")", acrescenta o comunicado.

 

Em Março do ano passado, foi-lhe concedida autorização para o desenvolvimento de 1,116 MW de energia eólica offshore, pelo governo escocês.

 

A empresa espera que as transacções dêem origem a impactos não materiais ao nível dos resultados consolidados. 

Ver comentários
Saber mais EDP Renováveis Repsol Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Reino Unido
Outras Notícias