Empresas Embaixador de Portugal em Moçambique é o diplomata económico do ano

Embaixador de Portugal em Moçambique é o diplomata económico do ano

José Augusto Duarte, embaixador de Portugal em Moçambique, é o vencedor do prémio da Câmara de Comércio e Indústria para o diplomata económico de 2015. A distinção e o prémio de 25 mil euros são entregues esta terça-feira, 5 de Janeiro.
Embaixador de Portugal em Moçambique é o diplomata económico do ano
Negócios 05 de janeiro de 2016 às 12:15

José Augusto Duarte, embaixador de Portugal em Moçambique, recebe esta terça-feira, 5 de Janeiro, o prémio da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa para o diplomata económico do ano.
 

O prémio, que é simbolizado por um troféu da Vista Alegre/Atlantis e que incluiu um prémio monetário de 25 mil euros, distingue o chefe de missão diplomática que se tenha destacado no apoio à internacionalização de empresas portuguesas e na captação do   investimento estrangeiro, contribuindo para o crescimento da economia portuguesa.

 

Os 25 mil euros destinam-se a acções de apoio à internacionalização das empresas portuguesas e na captação de investimento estrangeiro, contribuindo deste modo para a melhoria do desempenho da Missão Diplomática premiada.

O júri do prémio anual Francisco de Melo e Torres (nome do diplomata português do século XVII que teve um papel decisivo na restauração da independência de Portugal em 1640) é presidido pelo embaixador António Monteiro, contando ainda com Bruno Bobone e Miguel Horta e Costa, respectivamente presidente e vice-presidente da Câmara de Comércio.

"Este prémio é um reconhecimento efectivo das empresas e da sociedade civil do trabalho fundamental da diplomacia económica desempenhado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, representado pelas embaixadas e consulados espalhados pelo mundo", sublinha Bruno Bobone.

O júri analisa casos concretos de empresas que se tenham internacionalizado com o apoio do diplomata nomeado, casos de empresas estrangeiras que se tenham estabelecido em Portugal ou entrado no capital de uma empresa portuguesa através da actuação directa do Chefe de Missão Diplomática, bem como eventos organizados pelo nomeado para promover a imagem de Portugal. Este ano foi recebido um número recorde de candidaturas ao prémio.

 

José Augusto Duarte completa 53 anos em Março e já integrou as embaixadas de Portugal em Washington, em Madrid e em Bruxelas na Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia. Está em Maputo, como embaixador, desde Abril de 2013.

Na segunda edição do prémio, referente a 2014, Luís de Almeida Sampaio, embaixador de Portugal em Berlim, foi o diplomata distinguido, tendo aplicado o valor do prémio recebido no apoio à criação de um centro para realizar pesquisas sobre diplomacia económica, concentrando-se sobre o papel e a relação entre o sector privado e o sector público no processo de internacionalização das empresas e regiões.

O embaixador de Portugal em Brasília, Francisco Ribeiro Telles, foi o diplomata distinguido na primeira edição do prémio em 2013, tendo aplicado o prémio no desenvolvimento de um projecto de colaboração com o Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEiiA), com o objectivo de divulgar a mobilidade eléctrica no mercado brasileiro.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI