Empresas Empresa chinesa compra negócio de água da Veolia em Portugal

Empresa chinesa compra negócio de água da Veolia em Portugal

Operação, no valor de 95 milhões de euros, foi hoje comunicada pela Beijing Enterprises Water Group, que é líder no sector da água na China e entra no mercado europeu com este negócio.
Empresa chinesa compra negócio de água da Veolia em Portugal
Nuno Carregueiro 22 de março de 2013 às 10:17

A Beijing Enterprises Water Group chegou a acordo para comprar a Veolia Water Portugal, unidade da empresa francesa em Portugal, numa operação avaliada em 95 milhões de euros.

 

Este negócio, segundo um comunicado emitido através da bolsa de Hong Kong, representa a entrada da empresa chinesa no mercado europeu de fornecimento de água, numa altura em que a empresa pretende diversificar a sua presença geográfica.

 

No sector da electricidade as empresas chinesas também escolheram Portugal como porta de entrada no mercado europeu, quando a China Three Gorges comprou mais de 20% do capital da EDP.

 

No comunicado citado pela Bloomberg, a Beijing Enterprises Water Group assinala que com esta aquisição, pretende também tirar partido do conhecimento de gestão e experiência da Veolia Water Portugal.

 

Já a Veolia assinala que a operação surge no âmbito do plano estratégico que definiu e que passa por focar-se nas “zonas geográficas e actividades ‘core’ e reduzir a sua alavancagem financeira”.

 

O BBVA, que assessorou a Veolia nesta operação, diz numa nota enviada à imprensa que esta foi a maior transacção no sector da água na Península Ibérica desde 2009 e a maior em Portugal desde 2008. Já o Santander Totta assessorou a Beijing Enterprises Water Group neste negócio, sendo a primeira vez que o banco prestou aconselhamento numa operação de uma empresa chinesa na Europa.

 

A Veolia entrou no mercado português em 1991, e através da CGEP detém quatro concessões: Águas de Valongo, Águas de Paredes, Águas de Mafra e Águas de Ourém.

 

Com um volume de negócios de 42,1 milhões de euros e um EBITDA de 8,2 milhões de euros, a empresa empregava 368 trabalhadores em 2011. Fornece serviços a 670 mil clientes.