Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Empresário brasileiro chega a acordo para comprar a Varig (act)

A Docas Investimentos, companhia do empresário brasileiro Nelson Tanure, chegou a acordo para comprar uma posição de controlo na Varig, por 112 milhões de dólares (94,8 milhões de euros), ultrapassando assim a TAP, que também tem planos para controlar a c

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

(actualiza com declarações da TAP)

A Docas Investimentos, companhia do empresário brasileiro Nelson Tanure, chegou a acordo para comprar uma posição de controlo na Varig, por 112 milhões de dólares (94,8 milhões de euros), ultrapassando assim a TAP, que também tem planos para controlar a companhia aérea brasileira.

Num comunicado a Docas Investimentos afirma que a Fundação Ruben Berta aceitou vender 25% dos direitos de voto da FRB-Par, companhia que controla 87% do Varig.

Por esta posição de 25% a Docas aceitou pagar 100 milhões de dólares, sendo os restantes 12 milhões de dólares para ter o usufruto de 42% das acções ordinárias da companhia, por um período de 10 anos, de acordo com o jornal «Valor Econômico».

O jornal brasileiro adianta que, com esta operação, se for aprovada, o empresário Tanure ficará com 67% das acções com direito a voto da FRB-Par, o que lhe dará o controlo de todas as empresas do Grupo, como a Nordeste Linhas Aéreas, a Rio Sul, a Pluna (empresa aérea uruguaia), além dos hotéis Tropical e a Sata.

O jornal afirma que o empresário aproveitou o facto de os outros interessados na Varig estarem nesta altura centrados nas ofertas às subsidiárias da empresa brasileira, para garantir o controlo da Varig.

Na sexta-feira terminou o prazo para os interessados apresentarem propostas para concorrer com a oferta da TAP, de 62 milhões de dólares, às subsidiárias da Varig, a VarigLog e a VEM. Pelo menos duas propostas, uma delas da Docas, tem um valor superior ao oferecido pela TAP, que tem até segunda-feira para apresentar contra-propostas.

«Se a TAP cobrir a nossa proposta, pode ficar com as duas subsidiárias», disse o director da Docas Investimentos.

Fonte da TAP diz que tem até 19 deste mês para decidir se cobre a proposta da Docas para as participadas da Varig.

A mesma fonte não quis comentar a proposta para a própria Varig, mas o administrador da companhia Fernando Pinto tem dito que um dos objectivos da TAP na recuperação da Varig era de ficar com o controlo de gestão da empresa.

Se este negócio da Docas for para a frente, dificilmente a TAP conseguira concretizar o seu objectivo inicial. Em aberto fica a hipótese de ficar com as participadas de manutenção e logística.

Segundo o jornal brasileiro, Paulo Marinho, declarou que o plano de reestruturação da Varig será apresentado na assembleia de credores marcada para a próxima segunda, dia 19 de Dezembro

O negócio ainda tem que ser aprovado pelo Departamento de Aviação Civil (DAC) e pelos credores da Varig. «Não há possibilidade de credores de boa-fé não aprovarem a nossa proposta. Ela prevê a reestruturação da Varig. A outra alternativa é a falência», disse Marinho.

O presidente do conselho de curadores da Fundação Ruben Berta, Cesar Curi, disse que a compra da Varig pela Docas é uma «vitória do povo brasileiro».

Ver comentários
Outras Notícias