Empresas Empresas também estão "à rasca"... para recrutar

Empresas também estão "à rasca"... para recrutar

Há posições em que é quase "missão impossível" encontrar mão-de-obra.
Empresas também estão "à rasca"... para recrutar
Paulo Duarte/Negócios
António Larguesa 25 de fevereiro de 2014 às 11:00

O elevado número de jovens à procura de emprego está a tornar os processos de recrutamento e selecção mais longos e exaustivos. Porém, a crescente procura não abrandou a dificuldade em contratar determinados perfis jovens. "Continuam a existir alguns ‘mitos profissionais’, o que torna [o recrutamento em alguns sectores] uma missão impossível, nomeadamente "contact centers", perfis que combinem conhecimentos de línguas estrangeiras e os já habituais perfis altamente técnicos, por exemplo, para a indústria de moldes", descreveu o director-geral da Kelly Services, Afonso Carvalho.

Embora "na maior das áreas de formação essas dificuldades não se verifiquem, Carlos Maia, director da Hays, admite também que "por vezes é difícil identificar jovens em certas áreas de formação, sobretudo nos sectores de Engenharia", nas especialidades de Informática, Electrotécnica e de Computadores, Mecânica e Gestão Industrial. Também na área financeira há alguns perfis que, pela sua tecnicidade, e apesar de serem designados "juniores", são difíceis de encontrar num jovem que está a iniciar a sua carreira.

"Na área da banca, por exemplo, perfis técnicos relacionados com áreas de risco ou mercados financeiros não são fáceis de identificar, pois requerem conhecimentos adicionais aos adquiridos durante a faculdade", sublinhou Cristina Rosa. A responsável da Msearch destacou também que, "aos olhos de alguns empregadores", o novo currículo das licenciaturas de Bolonha "nem sempre é suficiente em termos de conhecimentos técnicos", obrigando as empresas a investir mais em formações numa fase inicial da carreira destes jovens.

Quanto ganham eles?

Por terem "elevada procura" no mercado nacional, os perfis jovens mais problemáticos no recrutamento da Michael Page, no Porto, são na área da informática – programadores iOS, Android, Java, PHP, ASP.NET, analistas programadores e gestores de projecto. Encontrar jovens com orientação comercial e domínio de, pelo menos, dois idiomas, além do Português, são outras dificuldades descritas por Carlos Andrade.

Em termos salariais, quais são, em regra, as condições oferecidas a um jovem que está a iniciar a carreira? "Tem havido uma aposta grande nas medidas de incentivo lançadas pelo Governo e que têm tido bastante adesão. A este nível, o enquadramento salarial ronda 700 euros, embora agora tenha baixado ligeiramente para os 650 euros. Quando são as empresas a efectuarem contrato directamente, o valor de referência são os 900 euros", respondeu Andrade.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI