Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Empresas de telecomunicações penalizadas por previsão de menores tarifas

A queda dos títulos das empresas de telecomunicações na sessão de ontem das bolsas europeias, como foi o caso da Portugal Telecom, Vodafone, Deutsche Telekom e Telefónica, resultou do anúncio da Morgan Stanley de que os reguladores irão reduzir "agressiva

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 01 de Abril de 2008 às 14:28
  • Partilhar artigo
  • ...

A queda dos títulos das empresas de telecomunicações na sessão de ontem das bolsas europeias, como foi o caso da Portugal Telecom, Vodafone, Deutsche Telekom e Telefónica, resultou do anúncio da Morgan Stanley de que os reguladores irão reduzir "agressivamente" as tarifas das chamadas entre os telefones fixos e móveis.

A Vodafone, maior empresa de telemóveis do mundo, caiu 3,89% para 150,9 pence em Londres, ao passo que a Deutsche Telekom perdeu 0,66% para 10,61 euros em Frankfurt. A operadora alemã chegou a cair 2,9%, para o nível mais baixo de cinco anos.

A Telefónica, detentora da empresa de telefonia sem fios O2, cedeu 1,83%, para 18,21 euros em Madrid, depois de ter chegado a declinar 2,1%, o que correspondeu à desvalorização mais pronunciada das últimas duas semanas.

A Portugal Telecom também esteve em queda em Lisboa, cedendo 2,71% para 7,36 euros, o que correspondeu à primeira queda numa semana.

Preços mais baixos poderão significar uma redução do EBITDA de cerca de 11% em três ou quatro anos, referiram os analistas da Morgan Stanley, citados pela Bloomberg. "Assim sendo, os obstáculos regulatórios deverão ter um efeito ainda mais negativo, existindo um verdadeiro risco para os lucros a partir de 2009", salientou o documento.

"O sentimento da indústria, que era vista como um porto seguro, deteriorou-se, uma vez que a maior concorrência de preços fez com que os investidores percebessem que os títulos do sector das telecomunicações não oferecem retornos livres de riscos", afirmou à Bloomberg Philipp Musil, do Constantia Privatbank, acrescentando que "as notas de ‘research’ negativas contribuem para aumentar o desencanto".

Em Novembro, a comissária europeia das Telecomunicações, Viviane Reding, instou os reguladores nacionais a adoptarem uma "abordagem comum" no que diz respeito às comissões que as empresas de telemóveis cobram às suas rivais para encaminharem chamadas para as suas redes.

Em Bruxelas, a Comissão Europeia – braço executivo da UE – irá emitir uma recomendação em Junho próximo para que essas taxas sejam "agressivamente" reduzidas, salientaram os analistas da Morgan Stanley, citados pela Bloomberg.

Ver comentários
Outras Notícias