Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Endesa quer quota de 20% no mercado eléctrico português (act)

A Endesa quer 20% do mercado de venda de electricidade português até 2010. Este objectivo, explicou o responsável do grupo em Portugal, Nuno Ribeiro da Silva, parte do pressuposto, que até ao final da década, o mercado eléctrico esteja todo liberalizado.

Ana Suspiro asuspiro@mediafin.pt 20 de Junho de 2006 às 17:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Endesa quer 20% do mercado de venda de electricidade português até 2010. Este objectivo, explicou o responsável do grupo em Portugal, Nuno Ribeiro da Silva, parte do pressuposto, que até ao final da década, o mercado eléctrico esteja todo liberalizado.

A Endesa, que actualmente tem 33% do mercado liberalizado português, está a preparar-se para oferecer electricidade aos consumidores domésticos a partir de Setembro deste ano.

A primeira eléctrica espanhola também quer entrar na comercialização de gás natural em Portugal, revelou o presidente executivo Rafael Miranda.

A empresa aguarda a clarificação do novo quadro legal e regulatório para o sector do gás natural, que deverá entrar em discussão pública nas próximas semanas.

O governo português já anunciou a intenção de antecipar a liberalização do gás natural, que começaria pelo sector eléctrico, mas ainda não há um calendário oficial.

Endesa mantém parcerias com a EDP

A Endesa quer manter a política de parcerias para projectos comuns em Portugal com a EDP, afirmou hoje o presidente executivo (CEO) da eléctrica espanhola, Rafael Miranda.

A relação entre a Endesa e a EDP está estabelecida sobre projectos concretos, como a Tejo Energia, o consórcio candidato a potência eólica ou o acordo com a empresa de produção do grupo nacional para a candidatura conjunta para duas centrais a gás natural em Sines.

Questionado sobre se a nova gestão da EDP ou o reforço da participação da Iberdrola na eléctrica nacional poderia mudar essa orientação, Rafael Miranda assegurou não ter tido até agora sinal por parte da eléctrica portuguesa de qualquer alteração de estratégia de parcerias.

Rafael Miranda encontrou-se hoje com vários responsáveis do sector da energia portuguesa, entre os quais o presidente executivo da EDP, António Mexia.

Endesa quer parceria com EDP para o carvão limpo em Sines

Em relação a futuros projectos, a Endesa está ainda aberta a parcerias com a EDP para o desenvolvimento, a prazo, da tecnologia do carvão limpo na central de Sines.

O Governo estabeleceu uma reserva para mais dois grupos a carvão em Sines, onde funciona a maior central eléctrica do país explorada pela EDP. A Endesa é o maior produtor de electricidade a carvão da Península Ibérica.

Por outro lado, lembrou ainda o CEO da Endesa, as duas empresas também têm sido aliadas em Espanha contra algumas alterações da política regulatória e também contra a tomada de posição de um concorrente comum que é precisamente a Iberdrola.

No entanto, realçou o gestor, o facto de existirem projectos comuns não quer dizer que as duas empresas não continuem a ser concorrentes.

Em Portugal, realçou, a Sodesa (parceria da Endesa com a Sonae) é o principal concorrente da EDP no mercado liberalizado com uma quota de 33% deste segmento.

Ver comentários
Outras Notícias