Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Espanhola Go Fit vai investir 100 milhões na abertura de ginásios em Portugal

O presidente do grupo Ingesport, que detém 17 ginásios da marca Go Fit em Espanha e dois em Lisboa, desloca-se no dia 15 de julho a Portugal para começar a negociar a abertura de oito unidades no Norte e Centro do país, num investimento global estimado em 100 milhões de euros.

A espanhola Ingesport detém dois ginásios em Lisboa, nos Olivais e no Campo Grande.
Rui Neves ruineves@negocios.pt 05 de Julho de 2019 às 18:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Depois da abertura de dois ginásios Go Fit em Lisboa ­- o dos Olivais, em 2015, e o do Campo Grande, em 2017, o grupo espanhol Ingesport pretende alargar a sua rede às zonas Centro e Norte de Portugal.

 

Gabriel Saez, presidente da dona dos ginásios Go Fit, vai estar em Portugal no dia 15 de julho para se reunir "com várias entidades" com vista à expansão do grupo no nosso país, adiantou ao Negócios fonte oficial da Ingesport.

 

"O objetivo desta visita é continuar a investir em Portugal, em mais oito unidades no Centro e Norte, contando para o efeito com uma verba que chega aos 100 milhões de euros", revelou a mesma fonte.

 

Com 17 ginásios em Espanha e dois em Portugal, o grupo espanhol pretende acelerar a sua expansão internacional, reforçando não só a presença em território do seu vizinho ibérico, como também entrar no Reino Unido, na França e em Itália, de forma a duplicar a sua dimensão nos próximos cinco anos.

 

Fundada em 2009, a Ingesport fechou o último exercício com uma faturação de 68 milhões de euros e emprega mil pessoas, das quais cerca de 100 em Lisboa. O grupo garante que tem 250 mil clientes, com os dois ginásios da capital a contribuir com 25 mil.

 

Polémica nas Go Fit dos Olivais e do Campo Grande

 

O Go Fit Olivais, que abriu em fevereiro de 2015, foi o primeiro investimento financeiro da Ingesport fora de Espanha, quando o grupo detinha apenas uma dezena de ginásios em território espanhol.

 

Numa parceria público-privada com a Câmara de Lisboa, a Ingesport ganhou a concessão do antigo Complexo Desportivo Municipal dos Olivais para requalificação e exploração por um período de 35 anos a troco de oito milhões de euros.

 

A concessão foi firmada em 2010, mas as obras de requalificação do espaço arrancaram apenas no final de 2012, prevendo-se a sua conclusão para o verão do ano seguinte.

 

Mas, com a falência da primeira construtora responsável pela empreitada, entre outros problemas, que fez o investimento aproximar-se dos nove milhões de euros, o ginásio só viria a ser inaugurado próximo do Carnaval de 2015.

 

Inaugurada em 1967 pelo então Presidente da República, Américo Tomás, a primeira piscina olímpica de Lisboa tinha sido encerrada em 2015, devido ao seu avançado estado de degradação.

 

Já o outro ginásio que a Ingesport detém em Lisboa resultou da requalificação das piscinas municipais do Campo Grande, que tinham sido encerradas em 2006.

 

Em troca da concessão do espaço por 40 anos, a Ingesport comprometeu-se a pagar as obras de reconversão, no valor de 8,5 milhões de euros, e transferir 3% dos lucros anuais para a autarquia lisboeta.

 

O Go Fit Campo Grande começou a ser construído no final de 2015, tendo sido então anunciada a sua abertura para setembro do ano seguinte.

 

Mas a inauguração só ocorreria em abril de 2017, um atraso de sete meses que levou muitos clientes a manifestarem o seu descontentamento com a falta de transparência e de comunicação da Go Fit, pois que tinham adiantado anuidades superiores a 500 euros.

 

Joana Amaral Dias frequenta Go Fit Campo Grande e queixa-se

 

Joana Amaral Dias, antiga deputada do Bloco de Esquerda, foi uma das queixosas, tendo em 2016 partilhado no Facebook uma publicação onde explicou que, após um pagamento de 400 euros de anuidade, não teve direito a usufruir de quaisquer aulas ou treinos neste ginásio.

 

Em maio passado, Joana Amaral Dias voltou a expressar a sua revolta, também via Facebook, com o Go Fit Campo Grande, desta vez perante a recolha de dados biométricos no ginásio que frequenta.

 

"Quem aderiu à impressão digital passa-a na cancela e entra. Quem não aderiu, em vez de passar o cartão e entrar também (como até então) tem que esperar para ser atendido", acusou.

Ver comentários
Saber mais ingesport go fit ginásios olivais campo grande joana amaral dias gabriel saez
Mais lidas
Outras Notícias