Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Estado do Paraná anuncia termos para privatização da Copel na próxima semana (act.)

O Estado brasileiro do Paraná adiou para a próxima semana o anúncio do preço mínimo para a privatização da eléctrica Companhia Paranaense de Energia (Copel), em que a EDP já manifestou interesse, cuja divulgação estava prevista para hoje.

João Mata 24 de Agosto de 2001 às 21:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

(actualiza com data de divulgação do preço mínimo da privatização

O Estado brasileiro do Paraná adiou para a próxima semana o anúncio do preço mínimo para o leilão de privatização da eléctrica Companhia Paranaense de Energia (Copel), em que a Electricidade de Portugal (EDP) já manifestou interesse, cuja divulgação estava prevista para hoje.

O adiamento da data para a divulgação do preço base de licitação para o leilão da Copel esteve relacionada com a necessidade do mesmo ter ainda de receber a aprovação da Associação Nacional de Energia Eléctrica (ANEEL), o regulador do sector brasileiro, de acordo com um porta voz do Governo do Paraná, citado pelas agências internacionais.

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou na passada segunda-feira a venda da participação daquele Estado brasileiro na eléctrica Copel, representativa de cerca de 49% dos direitos de voto, inviabilizado uma proposta que visava a suspensão da operação.

A moção que foi votada na Assembleia Legislativa do Paraná foi interposta pelos partidos da oposição, que já anunciaram que irão recorrer aos tribunais para tentar impedir a privatização da Copel, na sequência de protestos da população e dos trabalhadores da empresa.

De acordo com os analistas, estas dificuldades não deverão ser suficientes para impedir a privatização da empresa, tendo em conta outros processos semelhantes que se desenvolveram ao longo dos últimos anos, mas podem contribuir para adiar a conclusão do leilão, que está marcado para 31 de Outubro.

A Copel é a maior companhia do Estado do Paraná, com activos avaliados em 5 mil milhões de reais (2,17 mil milhões de euros ou 435 milhões de contos), detendo 18 unidades geradoras de electricidade, que são responsáveis por cerca de 7,5% do total de energia eléctrica produzida no maior país da América Latina.

A alienação da participação do Estado do Paraná na Copel insere-se num plano do Governo Federal para forçar os Estados brasileiros a pagar as suas dívidas e aumentar os capitais dos seus fundos de pensões.

As acções da EDP [EDP] encerraram a cair 0,34% para os 2,92 euros (585 escudos).

Mais lidas
Outras Notícias