Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Estão criadas condições para um Sporting "mais forte e ambicioso"

O presidente do Sporting, José Eduardo Bettencourt, considerou hoje que a aprovação pela Assembleia Geral (AG) dos dois pontos da ordem de trabalhos cria as condições necessárias para o Sporting "se tornar mais forte e ambicioso".

Negócios com Lusa 14 de Outubro de 2009 às 08:08
  • Partilhar artigo
  • ...


O presidente do Sporting, José Eduardo Bettencourt, considerou hoje que a aprovação pela Assembleia Geral (AG) dos dois pontos da ordem de trabalhos cria as condições necessárias para o Sporting "se tornar mais forte e ambicioso".

"Com esta decisão dos sócios vamos poder ajustar os meios à nossa realidade, quantificá-los e canalizá-los para onde são necessários, por forma a trabalharmos de forma mais planeada e menos à vista", disse Bettencourt a seguir à divulgação dos resultados da votação, em conferência de imprensa, no auditório do Estádio de Alvalade.

Os dois pontos da ordem de trabalhos, o Relatório e Contas do exercício de 2008/09 e a transferência da participação do clube na Sporting Comércio e Serviços, foram aprovados com cerca de 74 por cento dos votos favoráveis, sendo que no caso do segundo ponto era necessária uma maioria qualificada de dois terços.


O presidente "leonino" lembrou que o Sporting "estava numa encruzilhada" e que era preciso "este sinal dos sócios" para se seguir "outro caminho, ainda por afinar, que permita estabelecer um plano mais ambicioso".

Comentando um eventual novo "chumbo" da proposta de transferência, disse que "não seria o fim do mundo". Na Assembleia Geral de 28 de Maio de 2008 já fora chumbada a passagem da Sporting Comércio e Serviços para a SAD, por não se ter reunido dois terços dos votos favoráveis.

Bettencourt enalteceu o facto do sócios terem "compreendido", desta vez, que era essencial esta aprovação por larga maioria para a implementação do projecto que preconiza para o Sporting, cujos efeitos na valorização da equipa de futebol se "irão sentir já na próxima época".

Questionado sobre o que terá levado os sócios, desta vez, a viabilizaram o seu projecto de reestruturação financeira que rejeitaram há mais de um ano, o presidente invocou "o tempo, uma sensação de esgotamento, o sentido cívico e uma profunda cultura sportinguista".

Ver comentários
Outras Notícias