Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Estudo DECO Proteste: Hipermercados Jumbo com preços mais baratos

As lojas da cadeia de hipermercados Jumbo foram as que apresentaram preços mais baixos entre 581 visitadas pela DECO PRoteste em todo o País, enquanto o Continente perdeu terreno na corrida.

Lusa 20 de Junho de 2013 às 00:21
  • Partilhar artigo
  • 11
  • ...

A revista dos consumidores analisou 50.617 preços para 2 cabazes: um com 85 produtos de características definidas, para quem privilegia as marcas do fabricante mais vendidas, e outro mais adaptado aos novos hábitos dos portugueses, combinando marcas de fabricante com as mais económicas.

 

"Para encher o carrinho com o primeiro cabaz, todas as posições do pódio pertencem ao Jumbo", revela a edição de Julho da PROTESTE, especificando que o Jumbo da Amadora foi o que ganhou a corrida nacional, seguido pelo da Maia e, em terceiro lugar, pelo de Setúbal.

 

O Pão de Açúcar de Vila Nova de Gaia e os Mosqueteiros, através do Intermarché Contact, de Vila Pouca de Aguiar, só rivalizam no cabaz que a PROTESTE estreou este ano e que combina marcas de fabricante com as mais económicas.

 

Os preços mais elevados registam-se a sul, em três lojas do distrito de Lisboa (Bilene, na cidade, Polisuper, de Porto Salvo, e Suportel, na Portela) e mais uma em Beja, o Supermercado Veríssimo.

 

A associação dos consumidores alerta que escolher a morada certa rende um reforço de centenas de euros no orçamento: "Por exemplo, em Setúbal, para uma despesa mensal de 150 euros na Pluricoop (Av. António Sérgio), gasta mais 495 euros ao ano do que no Jumbo (Av. Coração de Maria). No Porto, fazer mais um quilómetro significa uma economia de 172 euros por ano", lê-se na publicação.

 

A revista faz ainda o ranking por cadeias, consolidando o Jumbo a primeira posição nos dois cabazes e o Pão de Açúcar fica em segundo, enquanto o Continente e Continente Modelo partilham a terceira posição.

 

A DECO conclui ainda que trocar alguns produtos por equivalentes das marcas mais baratas pode render uma redução de 20 por cento nos gastos, exemplificando que nas lojas Ponto Fresco a redução chega a 24% e no Lidl e no Pão de Açúcar ronda os 22 por cento.

 

Por distritos, Porto, Lisboa e Vila Real continuam a ser os distritos onde é possível encher o carrinho de compras com menos dinheiro, enquanto Guarda e Bragança persistem como as regiões mais caras, mas este ano acompanhadas por Beja, onde a factura disparou "de forma colossal", segundo a associação.

 

Por lojas, três do distrito de Lisboa (Bilene, na cidade, Polisuper, de Porto Salvo, e Suportel, na Portela) comandam o pódio dos mais caros, acompanhados pelo Supermercado Veríssimo, em Beja.

Ver comentários
Saber mais Jumbo Continente DECO Proteste
Outras Notícias