Telecomunicações Eventuais problemas de Isabel dos Santos não afectam Nos

Eventuais problemas de Isabel dos Santos não afectam Nos

Miguel Almeida garante que o conselho de administração da Nos continua a funcionar bem.
Eventuais problemas de Isabel dos Santos não afectam Nos
Miguel Baltazar/Negócios
Alexandra Machado 12 de março de 2018 às 13:53

Miguel Almeida dissocia qualquer eventual problema que Isabel dos Santos esteja a ter em Angola com a operação Zap e com a sua posição enquanto accionista da Nos.

"A Nos tem um modelo de Governo, tem um conselho de administração autónomo, independente". Esses eventuais problemas em Angola são matérias que têm a ver com os accionistas e "não conhecemos" essas questões. 

"O conselho de administração da Nos continua a funcionar", e esses casos "não afectam de forma alguma o funcionamento e o governo de sociedade".

Quanto ao negócio da Zap, operadora angolana participada pela Nos e pela empresária Isabel dos Santos, "continua com uma performance satisfatória, mesmo num contexto económico difícil". Em 2017, para as contas da Nos, beneficiou de não ter havido desvalorização do kwanza, o que tinha acontecido em 2016 e que já aconteceu em 2018. A operação da Zap "materialmente não se alterou muito, continua bastante sólida", declarou Miguel Almeida, presidente da Nos, na conferência de imprensa de resultados referentes a 2017.

A Zap é uma operadora angolana detida em 70% por Isabel dos Santos e em 30% pela Nos. Já na estrutura accionista da Nos, a empresária angolana está através da Zopt, uma empresa dividida por Isabel dos Santos e Sonae.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
Saber mais e Alertas
pub