Banca & Finanças Ex-banqueiro do Goldman condenado a pagar 7,3 milhões de libras em caso de corrupção

Ex-banqueiro do Goldman condenado a pagar 7,3 milhões de libras em caso de corrupção

Ellias Nimoh Preko vai ter de pagar uma multa de 7,3 milhões de libras - elevada em relação às coimas atribuídas em casos semelhantes - ou enfrentar 10 anos de prisão.
Ex-banqueiro do Goldman condenado a pagar 7,3 milhões de libras em caso de corrupção
Bloomberg
Negócios com Bloomberg 06 de setembro de 2019 às 16:09

Um antigo banqueiro de investimento do Goldman Sachs, Ellias Nimoh Preko, foi condenado a pagar 7,3 milhões de libras (8,14 milhões de euros), num prazo de três meses, ou enfrentar uma sentença de 10 anos de prisão. Preko é acusado de ter facilitado a lavagem de dinheiro a um estadista nigeriano.

Ellias Nimoh Preko, de 60 anos, terá auxiliado o governador do estado nigeriano de Delta, James Ibori, a branquear milhões de dólares, divulgou a Agência Nacional de Crime britânica, esta sexta-feira, 6 de setembro.

Já em 2013, Preko foi condenado perante duas acusações de lavagem de dinheiro. Ibori, que esteve no poder entre 1999 e 2007, declarou-se culpado num tribunal londrino de vários crimes de fraude e branqueamento de capitais, cuja soma ascendia ao 50 milhões de libras. Já cumpriu metade dos 13 anos de prisão a que foi condenado.

"Facilitadores profissionais como Ellias Preko, que usam a sua posição legítima na indústria financeira para encobrir fundos ilícitos de criminosos e elites corruptas, são um elemento-chave dos milhares de milhões de dólares branqueados através do Reino Unido todos os anos", defendeu o responsável por investigações financeiras na agência britânica.

Esta condenação é mais severa do que outras, anteriores, correspondentes a crimes de informação privilegiada ou manipulação do mercado. A Tom Hayes, ex-funcionário do Citigroup, que foi acusado de organizar um esquema de manipulação de taxas de juro, foram apenas exigidos 880.000 libras. Christian Bittar, do Deutsche Bank, face a acusações semelhantes, foi condenado a pagar 2,5 milhões de libras.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI