Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fernando Pinto diz TAP mantém interesse em parceria profunda com Varig

A TAP Portugal mantém o interesse em realizar uma profunda parceria com a Varig, apesar de companhia aérea brasileira ter pedido falência para manter a actual frota de aviões, disse o CEO da empresa Fernando Pinto, numa comunicação interna aos trabalhador

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 20 de Junho de 2005 às 17:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A TAP Portugal mantém o interesse em realizar uma profunda parceria com a Varig, apesar de companhia aérea brasileira ter pedido falência para manter a actual frota de aviões, disse o CEO da empresa Fernando Pinto, numa comunicação interna aos trabalhadores.

A maior companhia aérea brasileira decidiu na passada sexta-feira solicitar a protecção judicial do seu país de origem, ao abrigo da nova legislação sobre processos de falência, em vigor desde 9 de Junho, conseguindo desta forma «ganhar» 60 dias, para elaborar um plano de recuperação que responda às exigências dos seus credores.

«A TAP continua a acompanhar com a maior atenção o referido processo, já que se mantêm as razões estratégicas que a levaram a equacionar o estabelecimento de uma profunda parceria com a Varig», refere Fernando Pinto.

A Varig, actualmente em negociação com a portuguesa TAP para a venda de 20% do seu capital social, tem dívidas no valor de dois mil milhões de dólares (1,65 mil milhões de euros), sendo o Estado brasileiro o seu maior credor.

As negociações com a TAP, que tinham o aval dos Governos dos dois países, têm agora que ser reiniciadas.

Na comunicação interna Fernando Pinto diz que o pedido de recuperação da Varig «tornou-se incontornável face às graves dificuldades de tesouraria sentidas pelo grupo brasileiro».

Nos termos da lei, o Grupo Varig tem agora 60 dias para apresentar um plano de viabilidade, e 180 para o conseguir aprovar junto dos credores.

Pinto acrescenta que a concretização do plano de recuperação da Varig apresentado pela TAP aguarda os desenvolvimentos do processo interno brasileiro e que «a participação da TAP foi e será sempre pautada pela defesa intransigente dos interesses da nossa  Companhia e de todos os que nela trabalham».

Ver comentários
Outras Notícias