Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fernando Ulrich diz que autoridades de supervisão “actuaram tarde”

O presidente do BPI disse hoje que as autoridades de supervisão "actuaram tarde" relativamente às investigações ao BCP que estão a decorrer. Ulrich afirmou que o Banco de Portugal lhe deu garantias de que estava tudo bem com o BCP antes das negociações co

Maria João Gago mjgago@negocios.pt 26 de Dezembro de 2007 às 18:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O presidente do BPI disse hoje que as autoridades de supervisão "actuaram tarde" relativamente às investigações ao BCP que estão a decorrer. Ulrich afirmou que o Banco de Portugal lhe deu garantias de que estava tudo bem com o BCP antes das negociações com vista à fusão começarem.

"Lamentamos que tenha chegado a este ponto mas é positivo que as autoridades de supervisão exerçam", disse Ulrich numa conferência de imprensa convocada hoje.

"As autoridades actuaram tarde e com base em documentos internos que foram indevidamente utilizados. O dever de quem tinha esses documentos internos era entregá-los às autoridades e não utilizá-los para fins pessoais", acrescentou o presidente do BPI.

"Mais vale actuar tarde do que nunca mas teria sido melhor que tivessem feito o trabalho de casa", disse ainda.

Quando questionado sobre se devia haver mudanças nos orgãos reguladores, Fernando Ulrich disse que as suas críticas não queriam significar isso. No entanto, deixou um aviso: "espero que aprendam com esta situação para que não se volte a repetir. Repetir o erro é que é indiculpável".

O responsável exige que as autoridades aprendam com o erro e que melhorem a capacidade de supervisão.

Ulrich revelou que só aceitou negociar a fusão com a actual administração do BCP porque o Banco de Portugal lhe deu garantias de que não havia problemas na instituição, na sequência das denúncias feitas pelo próprio BPI em Outubro de 2006.

Ver comentários
Outras Notícias