Empresas Fidelidade entra na administração e gestão da Luz Saúde

Fidelidade entra na administração e gestão da Luz Saúde

Diogo de Lucena sai da administração da ES Saúde para um conselho consultivo, que contará também com Maria de Belém. Isabel Vaz continua a ser a presidente executiva.
Fidelidade entra na administração e gestão da Luz Saúde
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 16 de janeiro de 2015 às 19:44

A Fidelidade, além de ter passado a ser dona, vai entrar para o conselho de administração da Luz Saúde, novo nome da Espírito Santo Saúde. Mas também haverá um representante na comissão executiva, ou seja, na gestão corrente. Isabel Vaz, como anunciado, manter-se-á como presidente executiva.

 

A 9 de Fevereiro realizar-se-á uma assembleia-geral de accionistas em que se irá votar a nova composição dos órgãos sociais da Luz Saúde, proposta pela Fidelidade – isto depois a empresa de saúde, em Outubro, ter passado para as mãos da Fidelidade através de uma oferta pública de aquisição.

 

Diogo de Lucena, até presidente do conselho de administração da Fidelidade, apresentou renúncia ao cargo. Com ele acompanharam-no os restantes administradores que não tinham funções executivas. Para o cargo é chamado Jorge Magalhães Correia, o presidente executivo da Fidelidade. Da administração vão fazer parte mais profissionais da Fosun e da Fidelidade. "A aprovação da referida proposta terá como consequência a redução do número efectivo de membros do conselho de administração no mandato em curso de quinze para dez".

 

Também há para votação uma "recomendação ao conselho de administração para que nomeie para a comissão executiva o membro do conselho de administração José Filipe de Sousa Meira". Meira vem da Fidelidade e junta-se assim à equipa de gestão liderada por Isabel Vaz. Ivo Antão, João Paulo Novais e Tomás Branquinho da Fonseca são os restantes administradores executivos.

 

Conselho consultivo com Maria de Belém

 

Uma outra proposta da Fidelidade, também para ser votada a 9 de Fevereiro, é que a Luz Saúde crie um conselho consultivo "com o objectivo de apoiar a estratégia de desenvolvimento da sociedade e das suas participadas, composto por personalidades independentes e de reconhecido mérito".

 

O conselho, que conta com o presidente do conselho de administração e a presidente da comissão executiva, tem como composição inicial Diogo de Lucena, o até aqui presidente da administração, Nuno Fernandes Thomaz, também ele da equipa da administração anterior, José Pulido, José Araújo e Silva e ainda a deputada Maria de Belém Roseira.


As propostas da Fidelidade deverão ter luz verde na assembleia-geral dado que 96% do capital da Espírito Santo Saúde – futura Luz Saúde – está nas suas mãos. Além da mudança de nome, também estará a votação a alteração do objecto da empresa para que esta possa adquirir participações em sociedades fora do sector da saúde.