Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Figo investe em empresas mineiras

Luís Figo vai comprar 11% da West Africa Mining Company, companhia financeira especializada em investimentos em empresas mineiras, e será nomeado administrador executivo do grupo na próxima assembleia geral.

Maria João Babo mbabo@negocios.pt 12 de Março de 2010 às 10:04
  • Partilhar artigo
  • 19
  • ...
Luís Figo vai comprar 11% da West Africa Mining Company, companhia financeira especializada em investimentos em empresas mineiras, e será nomeado administrador executivo do grupo na próxima assembleia geral.

Em comunicado, a West Africa anunciou que a Damafh SGPS, de Luís Figo, e a First Invest Capital Holding decidiram entrar no seu capital, adquirindo o grupo do ex-jogador português uma participação de 11%.

Luís Figo será ainda nomeado para a administração executiva da companhia na próxima assembleia geral.

A West África, empresa que é cotada na Alemanha e tem sede em Zug, na Suíça, sublinha que Figo tem “inúmeros contactos nos sectores financeiro e de “commodities”, especialmente em regiões de língua portuguesa e francófonas da África Ocidental”, o que “irá abrir novas possibilidades de sinergia para a West Africa Mining Holding, que a empresa vai explorar para implementar os seus objectivos de diversificação”.

Com vista a diversificar a sua carteira de investimento e o seu portfolio, a empresa está actualmente em negociações relativamente a um investimento em dois projectos de exploração de ouro e lítio no Senegal.

Em Março de 2008, em entrevista à Pública, o jogador afirmava que pretendia diversificar os seus investimentos e admitia apostar no sector da energia e do petróleo.

“Gostava muito de investir no sector da energia e do petróleo. Vou concentrar-me essencialmente nessa área. Já tenho algumas ideias a fervilhar e acredito que podem ir para a frente”, afirmou, na altura, Luís Figo.

A West Africa Mining Holding é uma sociedade financeira que investe em empresas ligadas à exploração e mineração, bem como produtoras de petróleo e gás. A duração média dos seus investimentos é estimada em dois a cinco anos.

Ver comentários
Outras Notícias