Banca & Finanças Filho do construtor que pagou presente de 14 milhões a Salgado é accionista de referência do Montepio Geral

Filho do construtor que pagou presente de 14 milhões a Salgado é accionista de referência do Montepio Geral

O Fundo de Participação Caixa Económica Montepio contém duas participações qualificadas: a de Paulo Guilherme e a de Eurico Brito, investidor angolano, revela o Público desta terça-feira.
Negócios 19 de agosto de 2014 às 09:41

Paulo Guilherme - filho do construtor José Guilherme que pagou presente de 14 milhões de euros a Ricardo Salgado, valor na origem da detenção do antigo banqueiro - detém 9% do Fundo de Participação Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), avança o Público desta terça-feira, 19 de Agosto.

 

O Fundo de Participação – criado em Dezembro de 2013 e constituído por 200 milhões de Unidades de Participação (UP) - possui cerca de 11,75% da Caixa Económica Montepio Geral, o banco comercial do grupo mutualista que visa reforçar o capital, recorda a publicação.

 

O Fundo de Participação Caixa Económica Montepio contém duas participações qualificadas: a de Paulo Guilherme, que possui 18 milhões de UP, e a de Eurico Brito, investidor angolano com 10 milhões de títulos, avança o Público citando informação disponível no site do banco liderado por Tomás Correia. "Na prática, os dois investidores são "accionistas" indirectos da CEMG", explica o diário.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI