Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Filho do construtor que pagou presente de 14 milhões a Salgado é accionista de referência do Montepio Geral

O Fundo de Participação Caixa Económica Montepio contém duas participações qualificadas: a de Paulo Guilherme e a de Eurico Brito, investidor angolano, revela o Público desta terça-feira.

Negócios 19 de Agosto de 2014 às 09:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 27
  • ...

Paulo Guilherme - filho do construtor José Guilherme que pagou presente de 14 milhões de euros a Ricardo Salgado, valor na origem da detenção do antigo banqueiro - detém 9% do Fundo de Participação Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), avança o Público desta terça-feira, 19 de Agosto.

 

O Fundo de Participação – criado em Dezembro de 2013 e constituído por 200 milhões de Unidades de Participação (UP) - possui cerca de 11,75% da Caixa Económica Montepio Geral, o banco comercial do grupo mutualista que visa reforçar o capital, recorda a publicação.

 

O Fundo de Participação Caixa Económica Montepio contém duas participações qualificadas: a de Paulo Guilherme, que possui 18 milhões de UP, e a de Eurico Brito, investidor angolano com 10 milhões de títulos, avança o Público citando informação disponível no site do banco liderado por Tomás Correia. "Na prática, os dois investidores são "accionistas" indirectos da CEMG", explica o diário.

Ver comentários
Saber mais Paulo Guilherme José Guilherme Ricardo Salgado Fundo de Participação Caixa Económica Montepio Geral CEMG Eurico Brito Fundo de Participação Caixa Económica Montepio serviços financeiros Caixa Económica Montepio Geral economia negócios e finanças Tomás Correia Fundo de Participação
Outras Notícias