Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fundo soberano da Noruega tem investimentos em 20 cotadas portuguesas

São 20 as cotadas que fazem parte do portefólio de investimento do fundo soberano da Noruega. O investimento em dívida soberana aumentou, no ano passado, para máximos de 2008.

Bloomberg
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 28 de Fevereiro de 2017 às 15:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...

O total de investimento do fundo soberano da Noruega, gerido pelo banco central, em activos nacionais ascendia a 10,4 mil milhões de coroas norueguesas (1,17 mil milhões de euros), no final de 2016, de acordo com os dados divulgados esta terça-feira, 28 de Fevereiro, pelo Norges Bank.

 

Deste montante, o maior bolo (6,9 mil milhões de coroas) corresponde a investimentos em cotadas. São 20 as empresas portuguesas nas quais o fundo tem participações, menos duas cotadas do que em 2015. Os maiores investimentos estão na EDP e na Galp, com 1,9 mil milhões e 1,2 mil milhões de coroas respectivamente. Mas em percentagem de capital, as cotadas onde o fundo tem maior peso são os CTT (3,71%) e a Ibersol (3,68%).

 

Das 20 cotadas onde o fundo soberano investe, sete observaram aumentos nos volumes investidos: BPI, EDP, Galp, Ibersol, Jerónimo Martins, REN e Semapa. Entre as reduções no investimento destaca-se a Mota-Engil, cujo volume caiu quase para metade (7,9 milhões de coroas, contra 14 milhões).

Na lista deste ano surge também a Navigator, que não tem histórico de investimento, devido à mudança de nome. Contudo, consultados os investimentos detidos em 2015 observa-se que o fundo tinha um investimento de 730,15 milhões de coroas na Portucel. 

Face ao ano anterior, o fundo deixou de investir apenas em duas cotadas: F. Ramada e Martifer. 

Lista de cotadas em que o fundo detém participações:

Valores em milhões de euros

 

Já no que respeita a dívida, o fundo do Norges Bank investiu quase três mil milhões de coroas em dívida soberana, o que corresponde ao volume mais elevado desde 2008, altura em que o fundo soberano da Noruega investia 14 mil milhões de coroas em obrigações do Estado português. Já quando comparado com 2015 o aumento é significativo, já que naquele ano o investimento foi pouco superior a mil milhões.

 

Em contrapartida reduziu o investimento em dívida da CGD, da CP e da Parpública.

 

Este é o maior fundo soberano do mundo, tendo, no final de 2016, investimentos espalhados por 77 países, 8.985 empresas, 1,3% das empresas cotadas no mundo e 2,3% das cotadas europeias contam com investimento do fundo norueguês. O valor de mercado do fundo estava nos 7,58 biliões de coroas.

Do total dos investimentos realizados pelo fundo, 62,5% está alocado a acções, 34,3% a dívida, e apenas 3,2% do capital está alocado a investimento imobiliário. 

O maior investimento em acções está na Nestlé (50,98 mil milhões de coroas), seguida da Shell (46,15 mil milhões de coroas). Em terceiro lugar surge a Apple, num investimento de 44,96 mil milhões de coroas.

Ver comentários
Saber mais Norges Bank Noruega Ibersol REN EDP Galp BPI Semapa CTT Jerónimo Martins Mota-Engil CGD CP Parpública Obrigações dívida
Mais lidas
Outras Notícias