Banca & Finanças Fundos “abutre” interessados na dívida do BES

Fundos “abutre” interessados na dívida do BES

O Público explica que estes fundos de investimento internacionais são especializados em obter lucros com títulos de dívida que compram a preços muito baixos, que depois reclamam em tribunal.
Fundos “abutre” interessados na dívida do BES
Negócios 18 de agosto de 2014 às 12:36

Existem fundos "abutre" em contacto com sociedades de advogados portuguesas a analisar a oportunidade de investimento em obrigações do Banco Espírito Santo (BES) e do Grupo Espírito Santo (GES). A notícia é dada pela edição desta segunda-feira, 18 de Agosto, do Público.

 

O jornal explica que estes fundos de investimento internacionais, com uma estratégia de alto risco, são especializados em obter lucros com títulos de dívida que compram a preços muito baixos, que depois reclamam em tribunal.

 

O norte-americano Elliott Management, por exemplo, esteve ligado à situação de incumprimento da Argentina e apostou, em Julho, na queda das acções da Portugal Telecom (PT).

 

Estes fundos procuram situações em que existam credores em risco de perder tudo ou quase tudo. Verificam, junto de advogados locais, a possibilidade de haver um processo judicial com hipóteses de reembolso do crédito. Em caso afirmativo, avançam com a compra dos títulos e com a acção judicial, podendo recuperar mais do que o valor investido em títulos de dívida.

 

O Público explica que, no caso do BES, "a probabilidade de estes títulos serem reembolsados, pelo menos parcialmente, parece ser agora muito reduzida e os seus detentores podem estar abertos a vendê-los a preços muito baixos".

 

O interesse destes fundos "abutre" estende-se às sociedades relacionadas com a família Espírito Santo, esclarece o diário.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI