Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp assina acordo com Petrobras no dia 18

A Galp vai assinar em Lisboa um acordo com a Petrobras no próximo dia 18, prevendo a cooperação em várias áreas. Uma das bases de trabalho entre as duas petrolíferas será o fornecimento de biodiesel brasileiro a Portugal, assunto que o presidente da Galp

Tânia Ferreira tf@negocios.pt 07 de Maio de 2007 às 12:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Galp vai assinar em Lisboa um acordo com a Petrobras no próximo dia 18, prevendo a cooperação em várias áreas. Uma das bases de trabalho entre as duas petrolíferas será o fornecimento de biodiesel brasileiro a Portugal, assunto que o presidente da Galp discutiu esta sexta-feira em Brasília com o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, segundo o Portugal Digital.

O presidente da empresa portuguesa, Manuel Ferreira de Oliveira, teve uma reunião com Lula, após a qual indicou que em três meses o acordo do projeto Brasil-Portugal na área de etanol estará concluído e deve representar a exportação, por parte do Brasil, de 300 milhões de toneladas de óleo vegetal combustível por ano.

"Com isso conseguiremos iniciar o consumo do biocombustível produzido com a Petrobras a partir de 2010 ou 2011", afirmou Ferreira de Oliveira após o encontro com Lula. "Viemos mostrar a necessidade que a Europa tem em relação aos biocombustíveis. Será uma parceria de muito longo prazo. Um bom acordo pressupõe que sejamos capazes de usar todos os tipos de oleaginosas. Não podemos ficar dependentes de nenhuma das plantas", disse ainda o presidente da Galp em Brasília.

"O mercado de óleos para biodiesel é um mercado pequeno, por isso os países consumidores têm interesse estratégico em parcerias com os países produtores, para termos segurança de abastecimento. E o Brasil é um país confiável em termos de abastecimento", afirmou Manuel Ferreira de Oliveira.

Segundo o executivo português, o fornecimento da Petrobras responderá por metade das necessidades portuguesas, de cerca de 600 mil toneladas de biodiesel por ano.

O presidente da Galp não descarta a possibilidade de parcerias semelhantes em outras regiões, como a África. "Temos ambições que transcendem o espaço geográfico brasileiro, mas deixamos isso para quando os trabalhos estejam concluídos", disse.

Além do acordo do biodiesel, no dia 18 as duas empresas assinarão também, com a portuguesa Partex, um protocolo para formação de um consórcio, liderado pela estatal brasileira, que pesquisará a existência de petróleo em águas profundas na costa portuguesa. A Partex e a Galp já fazem pesquisas conjuntas no Brasil.

Outras Notícias