Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp ganha mais de 7% com metas de crescimento até 2012

As acções da Galp Energia estão a reagir em alta, avançando mais de 7%, à apresentação estratégica feita hoje pela empresa liderada por Ferreira de Oliveira. A petrolífera nacional pretende investir mais de 5 mil milhões de euros nos próximos quatro anos

Paulo Moutinho 06 de Março de 2008 às 11:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As acções da Galp Energia estão a reagir em alta, avançando mais de 7%, à apresentação estratégica feita hoje pela empresa liderada por Ferreira de Oliveira. A petrolífera nacional pretende investir mais de 5 mil milhões de euros nos próximos quatro anos e prevê um crescimento anual de 12% no EBITDA, até 2012.

A companhia portuguesa apresentou ontem as contas de 2007, revelando um aumento das receitas para 12,6 mil milhões e lucros de 418 milhões de euros. Este valor não surpreendeu os analistas e que foi mesmo classificado de "pobre" pela casa de investimento UBS.

No arranque da sessão, a reflectir os resultados aquém do esperado, os títulos da petrolífera apresentaram uma valorização modesta mas, entretanto, acentuaram a tendência e seguiam a negociar nos 16,40 euros, a ganhar 7,19%, com mais de 3 milhões de títulos transaccionados.

Esta cotação confere à Galp Energia [galp pl], empresa que se estreou em bolsa há um valor de mercado de 13,4 mil milhões de euros, deixando a empresa a menos de mil milhões de euros de superar a Energias de Portugal (EDP) como a cotada mais valiosa da bolsa nacional.

Para a reacção positiva do mercado está a contribuir a apresentação feita pela Galp Energia. Ferreira de Oliveira revelou hoje o seu "outlook" para 2012, num documento enviado à CMVM onde a petrolífera anunciou que pretende investir 5,3 mil milhões de euros, nos próximos quatro anos.

A Galp afirmou ainda que prevê que o EBITDA, ou "cash-flow" operacional, deverá registar um crescimento médio anual de 12%, entre 2007 e 2012. Em 2007, a petrolífera obteve um EBITDA de 891 milhões de euros, um aumento de 0,5% face ao exercício do ano anterior.

Outras Notícias