Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Gaspar: Privatizações "atraem novas empresas" e criam "oportunidades" fora do país

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, afirmou esta terça-feira que o programa de privatizações em curso "atrai novas empresas para Portugal" e cria "oportunidades de negócio fora do país".

Lusa 05 de Fevereiro de 2013 às 20:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Num discurso proferido no encerramento das comemorações do 176.º aniversário da Associação Industrial Portuguesa (AIP), em Lisboa, Vítor Gaspar disse que o processo de privatizações "permite captar novas fontes de financiamento, num momento em que este está ainda limitado" às famílias e às empresas.

 

O governante referiu também que "a perda de competitividade" registada na primeira década do século XXI é, "a par do endividamento público e privado, um dos desequilíbrios a corrigir".

 

De acordo com Vítor Gaspar, o programa de ajustamento financeiro a que Portugal está submetido "procura resolver os vários estrangulamentos da economia portuguesa" e "as reformas significativas (...) têm facilitado a importante transferência de recursos dos sectores não transaccionáveis para os sectores transaccionáveis".

 

O ministro das Finanças apontou o comportamento positivo das exportações portuguesas, que "têm crescido, têm explorado novos produtos e têm apresentado uma gama de produtos mais ampla", "apesar do abrandamento da actividade económica mundial", em particular no mercado europeu.

 

Gaspar voltou a sublinhar que "a credibilidade e confiança" alcançadas nos últimos 18 meses permitem "perspectivar o fim da crise e uma nova fase de transição, para um período de verdadeira transformação da sociedade portuguesa".

 

Para isso, acrescentou o governante, "cabe ao Governo criar um quadro institucional apropriado e cabe aos empresários tirar o maior partido desse quadro".

 

No dia em que a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) considerou que as metas traçadas pelo Governo para a receita fiscal este ano poderão ser mais difíceis de alcançar do que o previsto, devido ao buraco na receita fiscal de 2012, o ministro Vítor Gaspar escusou-se a responder às perguntas do jornalistas à margem da iniciativa.

 

Segundo a versão actualizada da análise dos técnicos independentes que trabalham junto da Comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública sobre a execução orçamental em contabilidade pública (fluxos de caixa) em 2012, o desvio de 670 milhões de euros na receita fiscal, face ao que foi estimado em Outubro do ano passado, pode ter um efeito de arrastamento e influenciar as contas deste ano.

Ver comentários
Saber mais Vítor Gaspar privatizações
Outras Notícias