Energia Gazprom fecha ligação de gás à Ucrânia e 'força' encerramento de escolas

Gazprom fecha ligação de gás à Ucrânia e 'força' encerramento de escolas

A gigante gasista russa Gazprom anunciou hoje que suspendeu o fornecimento de gás à Ucrânia e a distribuição a outros países europeus através deste país, forçando as autoridades ucranianas a fecharem as instituições de ensino.
Gazprom fecha ligação de gás à Ucrânia e 'força' encerramento de escolas
Bloomberg
Lusa 02 de março de 2018 às 19:46

"Decidimos parar completamente o trabalho nas instituições educativas pré-escolares, escolas e instituições de educação superior até dia 6 de Março", disse esta sexta-feira o ministro da Energia, Igor Nasalik, em declarações aos meios de comunicação social.

A medida foi anunciada no final de uma reunião do gabinete de crise ucraniano, convocado no seguimento do anúncio, por parte da Gazprom, de que decidiu romper os contratos de fornecimento e trânsito de gás à Ucrânia devido à sentença emitida na quinta-feira pelo tribunal arbitral de Estocolmo.

De acordo com o Governo, a Ucrânia enfrenta um desequilíbrio no fornecimento de gás de entre 15 a 20 milhões de metros cúbicos por causa das baixas temperaturas, que por estes dias chegam a 15 graus negativos em muitas regiões do país.

A gasista ucraniana Naftogaz já classificou a medida da Gazprom como "chantegem" e apelou aos cidadãos para baixarem os aquecimentos e assim gastar menos energia.

A Gazprom critica a decisão do tribunal arbitral de Estocolmo, que obriga a compensar a Ucrânia em 4,6 mil milhões de dólares devido ao fornecimento de uma quantidade de gás inferior à estabelecida no contrato entre a companhia russa e o operador ucraniano.

Os juízes do tribunal arbitral "basearam a sua decisão na súbita degradação da economia ucraniana", disse o presidente da empresa estatal russa, Alexéi Miller, acrescentando estar "categoricamente contra a ideia de que os problemas económicos da Ucrânia se resolvam à custa da empresa".




Saber mais e Alertas
pub