Start-ups Go Youth “tem sido uma boa escola, paralela aos meus estudos”

Go Youth “tem sido uma boa escola, paralela aos meus estudos”

Tinha apenas 17 anos quando começou a organizar a Go Youth Conference, um evento dedicado ao empreendedorismo. Cinco anos depois, considera que organizar este evento “tem sido uma boa escola, paralela aos estudos”.
Go Youth “tem sido uma boa escola, paralela aos meus estudos”
Pedro Elias/Negócios
Ana Laranjeiro 24 de abril de 2016 às 10:00

A primeira Go Youth Conference nasceu há cinco anos, quando o seu fundador, Tiago Vidal (na foto), tinha apenas 17 anos. A caminho da segunda edição, Tiago Vidal, já com 18 anos, contou ao Negócios que decidiu avançar com a organização deste evento por não existir "nada focado no empreendedorismo juvenil em Portugal, muito pouco na Europa e até nos Estados Unidos".

A uma semana da realização da quinta edição (decorre no fim-de-semana de 29 de Abril a 1 de Maio) – e que vai ser "o melhor ano de todos" - voltamos a falar com o empreendedor para o balanço destes cinco anos da Go Youth Conference. "Acho que fizemos um percurso extraordinário. Começámos muito novos e tivemos a sorte de ter conseguido, desde o primeiro momento, a adesão e o interesse de muitas personalidades mundiais para virem a Lisboa inspirar jovens como nós, ainda Lisboa não estava no mapa internacional do empreendedorismo. Temos a noção que contribuímos bastante para o nome de Lisboa e Portugal lá fora, até porque a maioria dos oradores que veio pouco ou nada conhecia sobre Portugal, a sua cultura e o seu ecossistema empreendedor", conta Tiago Vidal, actualmente com 22 anos, em declarações por escrito ao Negócios.

Em cinco anos, por este evento passaram por Lisboa nomes conceituados do empreendedorismo a nível internacional. Apesar de não ter sido "nada fácil", como descreve o jovem, convencer estas personalidades que estiveram na capital portuguesa. Josh Miller, fundador do Branch e Adam Cheyer, co-fundador do Siri, são apenas dois dos nomes que marcaram presença neste evento.

E o que aprendeu com a realização deste evento? "Tem sido uma boa escola, paralela aos meus estudos. Aprendi a sofrer e a ser resiliente. Pensei muitas vezes em desistir pois não é fácil convencer marcas a apoiar e convencer oradores a vir gratuitamente. Este ano, felizmente, tivemos apoios importantes de empresas como a Explorer Investments, a Jerónimo Martins, a EY, Olx e Schneider Electric entre muitas outras", responde Tiago Vidal.

Nestes cinco anos, o ecossistema nacional de empreendedorismo também evoluiu. O fundador desta conferência nota que há uma maior receptividade para este tipo de eventos que junta empreendedores.

"Fomos construindo o nosso caminho mas, ao nosso lado, outros também contribuíram para uma nova mentalidade. Todo o ecossistema foi criado por pessoas e não por instituições e hoje temos uma nova mentalidade à volta do empreendedorismo, não só empresarial, mas também social e cultural. Temos uma nova geração e devemos orgulhar-nos dos nossos jovens. Por outro lado, as organizações, as marcas e até os governos perceberam que existe uma nova mentalidade em Portugal", comenta. 

Em relação ao futuro, Tiago Vidal assinala que em Maio vai ser feito um balanço sobre os cinco anos de Go Youth Conference e vão ser tomadas decisões. "Podemos continuar e até parar. Ou, eventualmente exportar, quem sabe". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI