Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Google apaga informações do serviço Street View na Alemanha

Google vai aceder às exigências alemãs e apagar fotografias do seu serviço de mapas panorâmico (Street View), depois de ter sido processada, confirmou uma oficial de protecção de dados, em comunicado.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 18 de Junho de 2009 às 08:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Google vai aceder às exigências alemãs e apagar fotografias do seu serviço de mapas panorâmico (Street View), depois de ter sido processada, confirmou uma oficial de protecção de dados, em comunicado.


Johannes Caspar, chefe do serviço de protecção de dados da Alemanha, confirmou que o Google concordou em apagar os rostos, números das casas e matrículas de particulares alemães que tinham dito às autoridades que não queriam que essa informação fosse disponibilizada pelo serviço do Google.

A empresa de software confirmou a informação e acrescentou que vai incluir uma ligação no sítio do serviço Street View na zona da Alemanha em que qualquer pessoa pode pedir para bloquear os seus dados.

Em Maio, as autoridades gregas proibiram a Google de captar imagens para o serviço Street View, do Google Maps, até que a empresa que controla o maior motor de busca do mundo forneça informações adicionais sobre como essas fotos serão armazenadas e quais as garantias de direito de privacidade oferecidas.

O Street View oferece vistas panorâmicas tomadas ao nível do chão em cidades dos Estados Unidos, do Japão e regiões da Europa e no final do ano também em Portugal.

Segundo órgão de protecção de dados da Grécia, a Google precisa esclarecer por quanto tempo as imagens serão guardadas e que tipo de alerta vai fornecer aos cidadãos fotografados pelo sistema.

Em Portugal, a Google já captou imagens em Lisboa e no Porto e no verão captará também em Braga, as três cidades que arrancarão com o serviço. A empresa avançou que pretende ter o serviço disponível no final deste ano.

Os carros “StreetView” têm câmaras especiais que tiram fotografias à medida que vão percorrendo a ruas. Estas são depois transferidas para um computador onde são processadas de forma a poderem ser utilizadas no Google Maps.

Quando estiverem recolhidas e processadas imagens suficientes, são acrescentadas ao Google Maps. Assim, as imagens não são em tempo real, uma vez que há uma diferença temporal de vários meses entre o registo da fotografia e a sua disponibilização.

Apesar de não ser necessário, uma vez que se trata de fotografias, a Google Portugal irá entrar em contacto com a Comissão Nacional de Protecção de Dados. “Queremos falar com eles para negociar tudo o que seja necessário”, explicou, há um mês, Inês Gonçalves, responsável de marketing da Google Portugal.

No início da disponibilização do StreetView (em Março último), a Google teve alguns problemas no Reino Unido. Mas, Inês Gonçalves recorda que, na altura, a tecnologia para desfocar a cara das pessoas não estava tão avançada como actualmente. A situação no Reino Unido foi superada sem problemas, diz a Google.

Ver comentários
Outras Notícias