Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo apresenta esta sexta-feira medidas de apoio à comunicação social

O plano de emergência para o setor dos media, anunciado há semanas pelo Governo, será divulgado esta sexta-feira pela ministra da Cultura.

Cofina Media
Ana Sanlez anasanlez@negocios.pt 16 de Abril de 2020 às 21:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Já está fechado o pacote de apoio à comunicação social, que o Governo estava a ultimar há cerca de três semanas. 

As medidas serão conhecidas esta sexta-feira, 17 de abril, numa conferência de imprensa que contará com a presença da ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e ainda com o secretário de Estado do Cinema, Audivisual e Media, Nuno Artur Silva. O encontro está agendado para as 15h30 na Presidência do Conselho de Ministros. 

Esta quarta-feira, no parlamento, os governantes admitiram que não estava a ser "fácil" encontrar uma medida "imediata e transversal para toda a comunicação social", apesar de sublinharem que a sua apresentação estaria para "breve". 

Os apoios terão, segundo Nuno Artur Silva, "um certo alinhamento com o que têm sido as posições de alguns países europeus". Além das medidas que serão anunciadas esta sexta-feira, o Governo está a preparar um conjunto de apoios "para o dia seguinte", com medidas "mais finas e concretas", que serão anunciadas "imediatamente a seguir" ao pacote de emergência. 

O ministério da Cultura reconheceu que a situação da comunicação social "teve neste período uma aceleração do conjunto de problemas que já estavam levantados". A crise provocada pela covid-19 já levou meios como o jornal "A Bola" ou o "Jornal Económico" a avançar para o lay-off.

A resposta do Governo surge na sequência de vários apelos do setor, que foi atirado para uma crise de receitas devido à pandemia. As receitas das vendas em banca terão caído cerca de 50%, segundo contas da VASP, a maior distribuidora nacional de jornais. As perdas totais de faturação, que incluem a quebra de receitas publicitárias, rondam os 40% a 60%, estima a Plataforma de Media Privados (PMP), que reúne os grupos Cofina, Impresa, Global Media, Media Capital, Público e Renascença. 

A PMP entregou ao Governo, no final de março, uma lista de propostas para o setor, que inclui, entre outras, a compra de anúncios por parte do Estado, moratórias bancárias, linhas de crédito e cortes na taxa social única (TSU). 

Ver comentários
Saber mais Nuno Artur Silva media PMP Graça Fonseca jornais
Mais lidas
Outras Notícias