Energia Governo deixa cair abate aos eletrodomésticos que prometeu nas eleições

Governo deixa cair abate aos eletrodomésticos que prometeu nas eleições

Já não consta do programa do Governo a intenção de ter um sistema de incentivos para os eletrodomésticos.
Governo deixa cair abate aos eletrodomésticos que prometeu nas eleições
Alexandra Machado 27 de outubro de 2019 às 11:30
No programa eleitoral do PS, o partido liderado por António Costa prometia "lançar um programa de abate de eletrodomésticos e outros equipamentos eletrónicos com classificação energética igual ou inferior a B, com incentivos à sua substituição por modelos mais eficientes".

A frase que fazia parte do seu programa eleitoral nas medidas para promover a eficiência energética deixou de constar no programa de Governo.

Manteve, no entanto, a intenção de definir formas de premiar os ganhos de eficiência energética nos grandes consumidores (como fábricas, armazéns, grandes
superfícies comerciais, hospitais, hotéis, etc.), bem como desenvolver uma estratégia de longo prazo para a renovação de edifícios e para os edifícios de zero emissões.

Todas as outras propostas do programa eleitoral foram passadas a papel químico para o programa de Governo. 

E inclui, na promoção da eficiência energética: prosseguir com o princípio "reabilitar como regra";desenvolver o Programa Solar em Edifícios, visando aproveitar o espaço disponível em coberturas para autoconsumo e produção descentralizada de energia, incluindo em edifícios públicos;incentivar a instalação de fachadas e coberturas verdes;estabelecer, na administração central do Estado, uma priorização e um calendário detalhado de ações de descarbonização, com foco na eficiência energética em edifícios, frotas e compras públicas;utilizar a contratação pública como ferramenta para alcançar uma maior eficiência energética no setor público;apostar na reconversão da iluminação pública; empregar estratégias alternativas de financiamento de medidas ativas de eficiência energética;explorar as potencialidades da energia cinética do tráfego e das infraestruturas pesadas de transportes, bem como da energia obtida a partir das redes de transporte de água ou dos sistemas de ventilação e arrefecimento existentes em grandes infraestruturas urbanas. 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI