Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governos poderão gerar 4,6 biliões de dólares com maior ligação à Internet

Os Governos poderão gerar 4,6 biliões de dólares (3,3 biliões de euros), nos próximos 10 anos, se conseguirem ligar em rede pessoas, processos e dados, ou seja, se fizerem uma melhor utilização do conceito “Internet of Everything” (IoE). É a conclusão de um dos estudos da Cisco, apresentados no Consumer Electronic Show, a feira de electrónica de consumo que termina esta sexta-feira, em Las Vegas.

Ultrabooks - Mais portáteis que os portáteis
Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 10 de Janeiro de 2014 às 17:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Esta estimativa da Cisco tem como base a poupança que se poderia “alcançar através do aumento da eficácia, da geração de novas receitas (sem aumentar os impostos) e da melhoria da prestação de serviços aos cidadãos”, refere a tecnológica.  

 

Em termos centralizados, as agências governamentais têm potencial para conseguir 682 mil milhões de dólares (501,8 mil milhões de euros) em valor, através da aplicação de soluções IoE a processos como manutenção de pontes, transporte de reclusos, gestão de doenças crónicas, ensino conectado e prevenção de fogos florestais, adiantou a tecnológica no seu estudo.    

 

Além disso as entidades nacionais de prevenção podem conseguir 472 mil milhões de dólares (347,3 mil milhões de euros) através de soluções IoE que melhorem a resposta a catástrofes, gestão de frotas, cibersegurança e muitas outras áreas.

 

“A nível global, as forças da defesa podem melhorar a efectividade das missões militares através de conexões seguras e partilha de informação entre soldados, bases, veículos e activos no campo de batalha”, acrescentou. Com estas medidas, as poupanças poderiam chegar aos 1,5 biliões de dólares (1,1 biliões de euros) em valor e melhorar de forma mensurável a segurança dos soldados.

 

A Cisco estima que existam 350 milhões de funcionários públicos em todo o mundo que podem ser ajudados pelas aplicações IoE. A tecnológica defende que o aumento da utilização de soluções de teletrabalho podem criar um valor estimado de 125 mil milhões de dólares (91,9 mil milhões de euros) “pelo facto de permitirem poupança no arrendamento do espaço ou com impressões, entre outros custos. Estas mesmas soluções podem melhorar a retenção de colaboradores e a sua produtividade, permitindo oportunidades adicionais de emprego”.

 

A Cisco dá exemplos de cidades que já estão a aplicar soluções IoE, como forma de optimização de recursos. Em Barcelona são disponibilizados novos serviços virtuais de apoio aos cidadãos, utilizando as tecnologias  de vídeo e de colaboração para permitir aos cidadãos interagir virtualmente com a câmara municipal sem que tenham de se deslocar até às suas instalações.

 

A nível global, as cidades têm potencial para conseguir 1,9 biliões de dólares (1,3 biliões de dólares) em valor com a IoE na próxima década, segundo este estudo da Cisco, e a forma de conseguir muito deste valor passa pela implementação de aplicações.

 

A Cisco dá o exemplo dos edifícios inteligentes, que poderão gerar 100 mil milhões de dólares (73,5 mil milhões de euros) através da diminuição de custos operacionais conseguidos com a redução de consumo de energia devido à integração aquecimentos, ventilação e ares condicionados.

 

A monitorização do gás é outro dos exemplos dados que pode gerar 69 mil milhões de dólares (50,7 mil milhões de euros) através da redução de custos com contadores.  

 

O estacionamento inteligente pode criar 41 mil milhões de dólares (30,1 mil milhões de euros) “providenciando visibilidade em tempo real da disponibilidade de lugares de estacionamento em toda a cidade”.

 

A gestão da água pode gerar 39 mil milhões de dólares (28,6 mil milhões de euros) através da conexão dos contadores de água particulares a uma rede IP (Internet Protocol) que forneça remotamente toda a informação de utilização, bem como do estado da canalização.

 

Já as tarifas de circulação dentro das cidades podem criar 18 mil milhões de dólares (13,2 mil milhões de euros) se forem implementados pagamentos automáticos a partir do momento em que os veículos entram no centro da cidade, melhorando as condições de tráfego e gerando receitas.

 

Wim Elfrink, vice-presidente executivo da unidade de soluções de indústria da Cisco, citado em comunicado, refere que “a IoE está a transformar a forma como as cidades prestam serviços e como os cidadãos podem interagir com a Administração Pública.”

 

A Cisco explicou que a IoE é a conexão em rede de pessoas, processos, dados e coisas e engloba o valor que surge quando “tudo” se conecta à rede. Muitas transições tecnológicas – incluindo a Internet das Coisas, a mobilidade crescente, a emergência do cloud computing e a maior relevância do big data entre outros – combinam-se para permitir a IoE.

 

Ver comentários
Saber mais Computadores Internet governo CES Cisco
Outras Notícias