Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Greve cancelou um quarto dos voos da TAP

A porta-voz da TAP admitiu que "há muitos pilotos a apresentar-se ao serviço", o que permitiu a realização de cerca de 75% dos voos programados até às 12h00.

Lusa 01 de Maio de 2015 às 15:32

 

A TAP cancelou 38 dos 156 voos programados até às 12H00 na sequência da greve dos pilotos, anunciou hoje a porta-voz da companhia aérea, escusando-se a comentar a adesão ao protesto.

 

Segundo Carina Correia, porta-voz da Transportadora Aérea Portuguesa, foram realizados 118 voos, número que abrange os serviços mínimos e os regressos a Portugal - também incluídos nos serviços mínimos. A transportadora aérea tinha programado 156 voos, pelo que a greve levou ao cancelamento de 25% dos voos.

 

"Queremos agradecer aos pilotos que hoje vieram trabalhar", declarou, num balanço da greve efectuado no aeroporto de Lisboa às 13:00.

 

A porta-voz da TAP deixou ainda "um pedido de desculpas aos passageiros" pelas perturbações causadas pela paralisação, aconselhando que se informem junto da página da Internet da companhia aérea ou através do centro de atendimento.

 

Os pilotos da TAP iniciaram à meia-noite uma greve de dez dias, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização.

 

A TAP fará uma nova actualização da operação no primeiro dia de greve às 17h00.

 

"Há muitos pilotos a apresentar-se ao serviço"

 

Carina Correia afirmou  que muitos pilotos estão a trabalhar no primeiro dia de greve, recusando adiantar números da adesão ao protesto, para não "entrar numa guerra de números".

 

Recusando fornecer números da adesão à greve convocada pelo Sindicado dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), a porta-voz da TAP admitiu que "há muitos pilotos a apresentar-se ao serviço", o que permitiu a realização de cerca de 75% dos voos programados até às 12:00.

 

"Há uma percentagem significativa de tripulantes técnicos que vieram trabalhar hoje", declarou aos jornalistas num balanço sobre o primeiro de dez dias de greve.

 

Fonte da direção do SPAC disse hoje que a adesão à greve na TAP e na Portugália está a ser "bastante interessante", explicando que os voos estão ser comandados sobretudo pelas chefias.

 

"Quem está a fazer os voos são os pilotos ligados à direção da operação de voo, que têm tempo limite para voar, o qual será atingido nos próximos dias", especificou a mesma fonte.

Ainda assim, o SPAC não quis comentar números - a TAP cancelou 38 dos 156 voos programados até às 12:00 -, argumentando "não ter acesso às plataformas", onde não constam, por exemplo, os voos cancelados antecipadamente pela companhia aérea.

 

Os pilotos da TAP iniciaram à meia-noite uma greve de dez dias, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em Dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização.

 

Ver comentários
Saber mais greve da TAP
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio