Empresas Grupo DIA compra Schlecker Portugal e alarga rede para mais de 600 lojas

Grupo DIA compra Schlecker Portugal e alarga rede para mais de 600 lojas

O grupo dono do Minipreço assinou um contrato para adquirir 100% da Schlecker Espanha, o que, de forma indirecta, o leva a comprar a Schlecker Portugal. A operação de compra da rede de distribuição de produtos de drogaria está avaliada em 70,5 milhões de euros.
Diogo Cavaleiro 28 de setembro de 2012 às 07:51
O Grupo Distribuidora Internacional de Alimentação (DIA), proprietária do Minipreço, vai alargar a sua rede em Portugal, ao adquirir as lojas de artigos de drogaria Schlecker Portugal.

A expansão da rede do DIA acontece devido ao acordo de compra da Schlecker España, uma rede de distribuição de retalho de produtos de beleza, saúde e de lar, por parte do DIA. A operação concretizar-se-á, caso seja aprovada pela Comissão Europeia ou pelas autoridades da Concorrência, por 70,5 milhões de euros, livre de dívida.

A Schlecker Espanha detém 100% da Schlecker Portugal, pelo que, indirectamente, o grupo espanhol vai comprar, também, a rede portuguesa, informou o DIA num comunicado emitido através da Comissão Nacional do Mercado de Valores, a reguladora do mercado de capitais espanhola.

A Schlecker Portugal conta, segundo o documento, com 41 estabelecimentos e um centro de distribuição. Com a compra destes espaços pelo DIA, “a rede vai superar as 600 lojas e contará com quatro armazéns”.

Em Espanha, a Schlecker estava presente em três centros de distribuição e 1.127 lojas, o que vai levar o DIA a contar com mais de 4.000 estabelecimentos no país depois da aquisição.

A Schlecker Espanha e a Schlecker Portugal alcançaram, em conjunto, um volume de negócios de 318 milhões de euros em 2011, segundo o documento.

“Esta operação demonstra a confiança do DIA nas possibilidades de desenvolvimento em Espanha e Portugal, onde, apesar de um contexto económico difícil, vemos oportunidade de crescimento, reforçando a nossa liderança e a nossa aposta nos formatos de proximidade, adicionando ao nosso negócio um canal especializado de distribuição”, comenta o presidente executivo da empresa, Ricardo Currás, no comunicado de imprensa emitido através da espanhola CNVM.

A operação, avaliada em 70,5 milhões de euros, está ainda condicionada pela aprovação da Comissão Europeia ou das autoridades de Concorrência, que o DIA espera obter antes de 1 de Abril de 2013.

Schlecker já estava a negociar venda com investidores há vários meses

Segundo a Hipersuper, publicação especializada em “informação para profissionais” do sector de grande consumo, a Schlecker Espanha e a Schlecker Portugal estavam, em Junho deste ano, à procura de compradores. Isto depois de a cadeia de drogarias alemã ter pedido insolvência, situação que conduziu ao despedimento de quase metade dos 25 mil trabalhadores da empresa. Portugal e Espanha, por estarem abrangidos por uma estrutura de compras e distribuição autónomas (que torna a actividade económica independente da casa-mãe), escaparam a este corte.

Em Junho, o gerente comercial da Schlecker, Manuel Aguiar, dizia, à publicação, que estavam a decorrer negociações com diversos investidores para a venda das operações na Península Ibérica.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI