Turismo & Lazer Oceanário de Lisboa disputado por cinco candidatos

Oceanário de Lisboa disputado por cinco candidatos

Espanhóis e portugueses estão taco a taco para ficar com a gestão do equipamento que a Parque Expo transferiu para o Estado. A lista de candidatos fecha com os franceses do Parc Astérix. Parque Reunidos é a novidade.
Oceanário de Lisboa disputado por cinco candidatos
Wilson Ledo 12 de junho de 2015 às 20:19

O prazo para a entrega de propostas para a concessão do Oceanário de Lisboa terminava esta sexta-feira, 12 de Junho. O Governo recebeu cinco propostas nesse sentido, apurou o Negócios.

 

Na lista contam-se os quatro candidatos que já tinham tornado público o seu interesse: a Sociedade Francisco Manuel dos Santos, a Mundo Aquático (dona do Zoomarine), os espanhóis da Aspro Parks (donos do Aqualand Algarve) e os franceses da Compagnie des Alpes (donos do Parc Astérix).

 

A novidade é mesmo a entrada da espanhola Parque Reunidos na corrida pelo equipamento. A empresa já tinha sido apontada como uma forte candidata neste processo. A mesma conta com um portefólio de 54 parques sob gestão em países como Espanha (como o L'Oceanografic ou o Zoo Aquarium), França, Inglaterra, Bélgica, Dinamarca, Argentina ou Estados Unidos. A Parque Reunidos apresenta mais de quatro décadas de experiência no sector.

 

A Celoli Actividades Turísticas (dona do Aquashow) e a Disney foram apontadas como potenciais interessadas nesta operação mas, como escreveu o Negócios, não avançaram nesse sentido. A imprensa nacional chegou a falar em quase uma dezena de interessados.

 

O Governo decidiu concessionar o Oceanário de Lisboa, equipamento que a Parque Expo transferiu para o Estado por 54,2 milhões de euros no âmbito do seu plano de extinção. No ano passado, a infra-estrutura gerou lucros de 1,49 milhões de euros.

 

No Orçamento do Estado para 2015, previa arrecadar 40 milhões de euros com a concessão do equipamento. O prazo da concessão é de 30 anos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI