Empresas Haitong vê lucros da Renováveis a caírem 8%

Haitong vê lucros da Renováveis a caírem 8%

O aumento de impostos e de interesses minoritários terá contribuído para o previsto recuo trimestral, aponta o banco de investimento. EBITDA europeu terá caído 14% e o da América do Norte cresceu 11%.
Haitong vê lucros da Renováveis a caírem 8%
Paulo Zacarias Gomes 26 de abril de 2017 às 09:30
A EDP Renováveis terá encerrado o período de Janeiro a Março com um queda de 8% nos lucros, de 75 para 69 milhões de euros, a reflectir uma descida de 1% nos lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA), para os 376 milhões de euros.

A previsão é do banco Haitong, conhecida esta quarta-feira, 26 de Abril, numa nota a que o Negócios teve acesso. A instituição espera que o aumento da capacidade instalada no primeiro trimestre do ano tenha sido ofuscada por menos produção na região ibérica (-16% em Portugal e -13% em Espanha, em termos homólogos).

Em Portugal, o EBITDA da operação terá caído 21%, enquanto em Espanha ter-se-á mantido em valores próximos dos primeiros três meses de 2016. No resto da Europa este indicador terá caído 14% (com a produção a cair 2%) estima o banco, que vê ainda o negócio na América do Norte a beneficiar de um aumento da capacidade instalada e do efeito cambial, levando o EBITDA para um aumento de 11%.

As depreciações e amortizações terão caído 9% para 135 milhões de euros, levando o EBIT para 241 milhões de euros, um ganho de 4%. O aumento do valor pago em impostos (10%) e dos interesse minoritários (34%) terá contribuído para o previsto recuo trimestral.

O facto de decorrer actualmente a OPA lançada pela EDP não deverá, antecipa o Haitong, fazer com que os resultados deste trimestre venham a ter grande efeito no preço da acção, já que é aquela oferta que tem condicionado nos últimos dias a evolução do valor dos títulos.

O Haitong aponta como acontecimentos a acompanhar nos próximos dias a decisão da administração da EDP Renováveis em relação à oferta – que deverá acontecer esta quarta-feira, 26 de Abril – e a apresentação do prospecto final da OPA com aprovação do regulador, que o banco espera que seja conhecido no início de Maio.

O banco de investimento mantém o preço-alvo da acção – 6,8 euros – que à cotação actual (os títulos caem 0,2% para 6,98 euros) pressupõe um potencial de queda de cerca de 2,64%. A recomendação também se mantém em "neutral".

Os resultados da EDP Renováveis deverão ser apresentados a 3 de Maio antes da abertura dos mercados.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI