Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

HidroCantábrico e Caja Madrid prevêem investir 733 milhões em energia renovável (act)

A HidroCantábrico, participada da Electricidade de Portugal (EDP), e a Caja Madrid prevêem, através da Sinae, investir, até 2007, 733 milhões de euros em projectos de energia renovável. As duas empresas querem ainda fundir as actividades das participadas

Bárbara Leite 09 de Dezembro de 2003 às 17:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A HidroCantábrico, participada da Electricidade de Portugal (EDP), e a Caja Madrid prevêem, através da Sinae, investir, até 2007, 733 milhões de euros em projectos de energia renovável. As duas empresas querem ainda fundir as actividades das participadas até ao primeiro semestre de 2004.

Estes investimentos serão efectuados através da Sinae, subsidiária detida em 80% pela HidroCantábrico e em 20% pela instituição financeira Caja Madrid, anunciou a eléctrica espanhola.

A Sinae, que já detém 40 projectos que utilizam energia eólica ou outra energia renovável vai aumentar o seu EBITDA ou resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações, para valores acima de 120 milhões de euros em 2007, revela a mesma fonte.

O objectivo é que a Sinae alcance uma capacidade instalada de 856 megawats de potência em energias renováveis.

«O acordo celebrado garante a dotação dos fundos necessários para o desenvolvimento do projecto», assegura a companhia espanhola.

Genesa funde com Sinae

O acordo agora firmado inclui ainda a fusão entre a Sinae e a Genesa, subsidiária da HidroCantábrico dedicada fundamentalmente à cogeração, anuncia em comunicado.

A nova empresa que vai denominar-se de «Generaciones Especiales» deverá ser constituída até ao final do primeiro semestre de 2004.

Em 2001, a HidroCantábrico anunciou a intenção de construção de 18 parques eólicos na região da Catalunha e Valência.

A Sinae está a construir 280 megawatts em parques eólios em Albacete, Burgos e Astúrias, que entrarão em funcionamento em 2004.

A EDP, que detém 40% do capital da HidroCantábrico, encerrou nos 2,05 euros, a cair 0,49%.

Outras Notícias