Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Holcim garante controle conjunto de 19,5% da Cimpor (act.)

A suíça Holcim garantiu o controle de 19,5% do capital da Cimpor em conjunto com a Cartera Lusitana, ao ajudar esta última a financiar a aquisição de 9,5% da cimenteira nacional, anunciou ontem a empresa.

Bárbara Leite 28 de Dezembro de 2001 às 11:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
(actualiza com mais informação no terceiro parágrafo)

A suíça Holcim garantiu o controle de 19,5% do capital da Cimpor em conjunto com a Cartera Lusitana, ao ajudar esta última a financiar a aquisição de 9,5% da cimenteira nacional, anunciou ontem a empresa.

A Cartera Lusitana, um grupo de investimento espanhol, pagou à Fernhill Holding 299 milhões de euros (59,94 milhões de contos) pela sua participação de 9,5% na Cimpor, o equivalente a 23,50 euros (4.711 escudos) por acção, acrescentou ontem a empresa.

Esta operação anunciada foi ontem efectuada, fora do mercado regulamentado, pelas 16h, tendo sido transaccionado um bloco de 12.732.206 acções correspondentes a 9,47% do capital da cimenteira liderada por Pedro Teixeira Duarte ao preço que havia sido determinado.

A Holderbank Portugal já detém actualmente cerca de 10% do capital da Cimpor [CIMP] pelo que com esta operação irá garantir o controle de 19,5% do capital, em conjunto com a Cartera Lusitana.

O acordo firmado entre a Holcim e a Cartera Lusitana irá permitir à cimenteira suíça receber parte dos dividendos afectos à participação que ficará nas mãos da Cartera Lusitana, segundo a mesma fonte.

A Holcim sublinhou que «continua a olhar com grande interesse para os acontecimentos que envolvem» a Cimpor, sobre quem já tentou lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) em conjunto com a Secil, uma operação que não foi autorizada pelo Governo português.

A companhia suíça sublinhou ainda que as operações da sua congénere nacional em Portugal, Espanha, Brasil, Marrocos, Tunísia e Moçambique «ajudam a consolidar e expandir o mercado da Holcim».

A Holderbank Portugal interpôs uma providência cautelar em tribunal para suspender a actual administração da Cimpor.

As acções da Cimpor cotavam nos 19,90 euros (3.890 escudos) a subir 2,58%.

Mais lidas
Outras Notícias