Banca & Finanças "Houve um grande reforço da CGD", diz Fernando Ulrich

"Houve um grande reforço da CGD", diz Fernando Ulrich

O presidente do Banco BPI, Fernando Ulrich, considerou esta segunda-feira que a aprovação do plano de reestruturação da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que integra a recapitalização, aliada à entrada da nova equipa de gestão, reforça o banco público.
"Houve um grande reforço da CGD", diz Fernando Ulrich
Paulo Duarte/Negócios
Lusa 03 de outubro de 2016 às 20:49

"Todo este processo que a CGD viveu nos últimos meses significa um reforço enorme da CGD. Houve um grande reforço da Caixa", realçou o gestor aos jornalistas, à margem de um evento em Lisboa.

 

Ulrich tinha sido questionado sobre se todo o debate público em torno da CGD tinha fragilizado a entidade. "A CGD fragilizada, não. Acho que a CGD saiu altamente fortalecida de todo este processo", destacou.

 

E acrescentou: "A CGD tem uma equipa de gestão de primeiríssima qualidade. Sem querer fazer qualquer comentário sobre equipas anteriores, mas esta é de uma grande qualidade. E eu sei que sou suspeito porque são meus amigos, mas é o que eu penso".

 

Além disso, segundo Ulrich, o banco estatal "vai ter um reforço de capitais muito significativo. E vai ter contas mais claras e transparentes".

 

A 24 de Agosto passado, a Comissão Europeia anunciou ter chegado a um acordo de princípio com o Governo português para a recapitalização da CGD "em condições de mercado".

 

Também o Governo salientou que o acordo estabelecido com Bruxelas permite que esta operação seja feita em condições de mercado, "compatíveis com a ausência de ajuda de Estado" e que "o Estado Português fica autorizado a realizar um aumento de capital até 2.700 milhões de euros, a transferir as ações da ParCaixa para a CGD no valor de 500 milhões de euros e a converter 960 milhões de euros de instrumentos de capital contingentes (CoCo's) subscritos pelo Estado em ações".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI