Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

ICAP suspende segunda campanha Meo dos Gato Fedorento

O Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial (ICAP) decidiu suspender a campanha da Portugal Telecom (PT) "Experiência MEO velocidade de Internet" após queixa da ZON, referindo que a campanha viola códigos da Publicidade e de Conduta do ICAP.

Lusa 11 de Outubro de 2010 às 18:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial (ICAP) decidiu suspender a campanha da Portugal Telecom (PT) "Experiência MEO velocidade de Internet" após queixa da ZON, referindo que a campanha viola códigos da Publicidade e de Conduta do ICAP.

No extracto da acta do Júri de Ética do ICAP, a que a agência Lusa teve acesso, a referida campanha é descrita como "desconforme" com os códigos da Publicidade e de Conduta do ICAP, "pelo que a sua divulgação deverá cessar de imediato e não deverá ser reposta - quer na sua totalidade, quer em termos parciais - caso se mantenham os tipos de ilícito apurado pelo Júri de Ética".

O ICAP teve a mesma decisão na semana passada aquando da suspensão da campanha da PT "Experiência Meo Zapping", também após queixa da ZON, que acusava a empresa de violar os códigos da Publicidade e de Conduta do ICAP. Ambas as campanhas têm como protagonistas os comediantes Gato Fedorento.

No que refere à campanha "Experiência MEO velocidade de Internet", que compara a velocidade e eficiência do serviço Meo com de outras operadoras, o ICAP entende que "se está perante uma prática de publicidade comparativa implícita" entre os serviços da Meo e da ZON.

A campanha, sustenta o ICAP, não respeita os princípios fundamentais da comunicação do Código de Conduta do ICAP, conforme o artigo 4 em que diz que "todas as comunicações comerciais devem ser concebidas com o sentido de responsabilidade social e profissional e devem ser conformes aos princípios da leal concorrência, tal como estes são comummente aceites em assuntos de âmbito comercial".

Além disso, diz também que os anúncios atingem o princípio da veracidade (artigo 9), da comparação (artigo 15) e da denegrição (artigo 16), bem como o Código da Publicidade no que se refere à publicidade comparativa (artigo 16), que diz que não deve ser "enganosa" e "não desacredite ou deprecie marcas, designações comerciais, outros sinais".

O Código de Conduta do ICAP, informa a instituição, aplica-se ao conjunto da publicidade e de outras formas de comunicação comercial destinadas à promoção de bens ou serviços, "incluindo a promoção institucional e corporativa".

Os argumentos para a suspensão da campanha "Experiência MEO velocidade de Internet" são semelhantes aos da semana passada, aquando da suspensão da campanha "Experiência Meo Zapping".

Na ocasião, a PT disse que a campanha para televisão e internet do Meo "é permitida em Portugal" porque é baseada em estudos científicos, asseverando contudo que a empresa iria cumprir a lei e retirar a campanha onde participam os Gatos Fedorento do ar.

Ver comentários
Outras Notícias