Imobiliário Imobiliário: Fisco reforça vigilância na venda de contratos-promessa

Imobiliário: Fisco reforça vigilância na venda de contratos-promessa

Estão a aumentar os negócios de venda de posições nos contratos-promessa, operação que está sujeita ao pagamento de impostos.
Imobiliário: Fisco reforça vigilância na venda de contratos-promessa
Negócios 05 de março de 2018 às 09:31
A venda de posições nos contratos-promessa é um negócio que tem vindo a crescer no mercado imobiliário. Perante este crescimento, o Fisco tem vindo a reforçar as acções de controlo do pagamento do imposto, avança o Dinheiro Vivo/Diário de Notícias esta segunda-feira, 5 de Março.

Na maioria das situações as cedências de posições dão lugar ao pagamento de Imposto Municipal sobre a Transmissão Onerosa de Imóveis (IMT), com o aumento destas transacções a originarem o reforço da vigilância por parte da Autoridade Tributária e Aduaneira.

Existem cada vez mais casas a serem vendidas ainda em planta, com estes compradores iniciais a cederem depois a sua posição realizando assim mais-valias. Algumas das razões apontadas para o crescimento destas transacções deve-se à falta de casas no mercado, pelo crescimento do turismo e pelo aumento do interesse de investidores estrangeiros por Lisboa, Porto e Algarve, escreve o Diário de Notícias.





pub