Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Imobiliário oferece refúgio em "tempos de turbulência", diz Corum

O investimento em imobiliário é mais vantajoso para os investidores que preferem soluções menos voláteis, principalmente em tempos mais turbulentos, defende a sociedade de soluções de poupança Corum.

José Gavino Corum
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios jng@negocios.pt 16 de Abril de 2020 às 17:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A opção pelo investimento em imobiliário é uma boa alternativa para quem é mais avesso ao risco associado à volatilidade dos mercados, particularmente em épocas de maior incerteza, defende a sociedade de soluções de poupança Corum.

 

"O imobiliário é sempre um investimento menos volátil que o mercado acionista para os investidores e mais ainda em tempos de turbulência", refere José Gavino, diretor da Corum em Portugal, citado em comunicado.

 

A sociedade comercializa dois fundos imobiliários em Portugal que apostam na aquisição de imóveis comerciais e posterior arrendamento a empresas. A Corum afirma que as empresas a quem aluga os espaços são escolhidas "criteriosamente pela sua pouca probabilidade de incumprimento, fator muito relevante na atual conjuntura, de áreas como o retalho, saúde, etc., em contratos de longo prazo".

 

Desta forma, sustenta José Gavino, os investidores beneficiam de "uma enorme diversificação, num sector dinâmico e interessante no longo prazo sem a responsabilidade de investirem sozinhos ou ser senhorios".

 

A sociedade sublinha que faz a "gestão integral dos edifícios", o que, diz, permite um acompanhamento próximo dos arrendatários.

 

Segundo o comunicado, os dois fundos Corum registaram taxas de rentabilidade de mais de 6% no ano passado.

 

A sociedade lançou uma campanha para captar investimento a partir do reembolso do IRS recebido pelos cidadãos. A Corum assinala que o investimento inicial é "acessível", sendo de 189 euros no fundo Corum XL, permitindo ainda reforços a partir de 50 euros.

Ver comentários
Saber mais Corum José Gavino imobiliário investimento refúgio turbulência volatilidade reembolso IRS
Mais lidas
Outras Notícias