Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Impresa aumenta lucros em 82%

O grupo Impresa registou uma subida de 82,1% dos lucros, nos primeiros nove meses do ano, para os 249 mil euros, num período em que as receitas na área da publicidade desceram 20,7%. Estes resultados antecipam o regresso aos lucros estimado para o último trimestre , refere a empresa em comunicado.

Filipe Pacheco filipepacheco@negocios.pt 27 de Outubro de 2009 às 16:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O grupo Impresa registou uma subida de 82,1% dos lucros, nos primeiros nove meses do ano, para os 249 mil euros, num período em que as receitas na área da publicidade desceram 20,7%. Estes resultados antecipam o “regresso aos lucros estimado para o último trimestre”, refere a empresa em comunicado.

A holding acabou o primeiro trimestre do ano com um resultado líquido negativo de 6.07 milhões de euros, tendo esta recuperação resultado dos 2,4 milhões de euros ocorridos durante o último trimestre, o que corresponde ao melhor terceiro trimestre de sempre da empresa, refere esta no mesmo documento.

No terceiro trimestre os lucros ascenderam a 2,42 milhões de euros, o que a empresa diz ser o seu melhor terceiro trimestre de sempre e compara com prejuízos de 4,88 milhões de euros no período homólogo.

Analistas contactados pela Reuters aguardavam que a Impresa registasse lucros de 0,6 milhões de euros no terceiro trimestre e um EBITDA de 7,5 milhões de euros, números que a empresa conseguiu superar.

“Três meses antes do previsto, a Impresa alcançou lucros em termos acumulados. O grupo teve ainda o melhor terceiro trimestre da sua história, com resultados líquidos de 2,4 milhões de euros nos últimos três meses. O nosso plano de reestruturação começa a dar frutos. Estes factores bastante positivos são motivo de orgulho e quero agradecer o empenho de todos os nossos colaboradores para a prossecução destes resultados”, refere Pinto Balsemão em comunicado.

Nos primeiros nove meses as receitas de Impresa desceram 10,7% para os 180,8 milhões de euros, quando no período homólogo de 2008 se situaram nos 202,5 milhões de euros. Em publicidade, o recuo de 20,7% fixou as receitas nos 97,4 milhões de euros. Um valor que compara com os 122,9 milhões de euros assinalados em igual período de 2008.

Os custos operacionais da “holding” presidida por Francisco Pinto Balsemão decresceram 8,6% para os 163,5 milhões de euros, se comparados com os 178,8milhões de euros do período homólogo do ano transacto. Uma redução que resulta dos processos de reestruturação ocorridos em 2008 e da política de redução de custos implementada já este ano.

O EBIDTA recuou 26,7% para os 17,4 milhões de euros, quando nos primeiros nove meses de 2008 se situou nos 23,7 milhões de euros.

As acções da Impresa fecharam a cair 0,75% para 1,33 euros.



Ver comentários
Outras Notícias