Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Impresa deve fechar primeiro semestre com EBITDA negativo

A Impresa deverá ter fechado o primeiro semestre deste ano com um «cash flow» operacional, ou EBITDA, negativo de 1,8 milhões de euros (360 mil contos) e prejuízos de 21,2 milhões de euros (4,25 milhões de contos), segundo as previsões da Schroder Salomon

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 07 de Setembro de 2001 às 09:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Impresa deverá ter fechado o primeiro semestre deste ano com um «cash flow» operacional, ou EBITDA, negativo de 1,8 milhões de euros (360 mil contos) e prejuízos de 21,2 milhões de euros (4,25 milhões de contos), segundo as previsões da Schroder Salomon Smith Barney.

Estes resultados comparam com um EBITDA positivo de 28,1 milhões de euros (5,63 milhões de contos) e lucros de 1,2 milhões de euros (240 mil contos) nos primeiros seis meses de 2000.

No primeiro trimestre deste ano a Impresa registou prejuízos de 9,9 milhões de euros (2 milhões de contos) e um EBITDA negativo de 7,48 milhões de euros (1,5 milhões de contos.

As receitas da empresa liderada por Pinto Balsemão deverão ter caído 11,4% para os 150,2 milhões de euros (30,11 milhões de contos).

A Impresa vai anunciar os resultados semestrais na próxima terça-feira, dia 11 de Setembro.

Performance pobre da SIC afecta resultados

Para a Salomon os resultados da Impresa são «afectados claramente pela fraca performance da SIC, devido à queda da quota de mercado, nas audiências e na publicidade.

Segundo a Salomon a única área de crescimento no grupo veio da divisão dos jornais, devido ao «Expresso», cujas vendas cresceram 12% no primeiro trimestre, mas devem ter descido 4% no segundo trimestre, contra os três primeiros meses do ano.

Para além da descida da quota de mercado da SIC, a Salomon afirma que a televisão do grupo Impresa foi afectada por uma descida a nível geral na publicidade.

Receitas de publicidade da SIC caem 18% no semestre

Para o primeiro semestre deste ano, a Salomon estima que a queda nas receitas com publicidade da SIC atinja os 18%.

«Depois de assistir a uma queda na quota de publicidade na televisão de 53% para 47% no primeiro trimestre, esperamos que este indicador volte a descer ainda mais, devido à descida da quota de audiência para 38% em Junho, contra os 44% em 2000», refere a Salomon.

«Isto (descida das quotas de publicidade e de audiência) deve-se ao continuado sucesso da grelha de programação da TVI, centrada no “Big Brother” e telenovelas», acrescenta.

Segundo a Salomon, as receitas de publicidade da SIC caíram entre 10 a 12% em Abril e Maio, e «esperamos que as receitas de publicidade da SIC desçam 13% em 2001».

Em 2002 as receitas de publicidade da televisão de Pinto Balsemão devem aumentar 4%, contra a anterior previsão de 6,5%.

A Salomon reduziu ainda a estimativa de EDITDA da SIC de 32,2 para 20,3 milhões de euros (6,45 para 4,07 milhões de euros) este ano, com a margem EBITDA a descer para 9%, contra os 23% registado em 2000.

A Salomon baixou o preço alvo da Impresa de 3,50 para 2,40 euros (702 para 481 escudos), mantendo uma recomendação de «neutral, alto risco».

Junto segue tabela com estimativas da Salomon para os resultados semestrais da Impresa:

New Page 1
  1º semestre de 2000 1º semestre de 2001 Variação

Receitas totais

169,5 150,2 -11,4%
Televisão 81,5 74,1 -9,1%
Jornais 28,2 30,4 7,7%
Revistas 45,2 38,4 -15%
Distribuição 14,6 7,3 -50%
EBITDA 28,1 -1,7  
Resultados operacionais 21,9 -8,8  
Resultados Líquidos 1,2 -21,2  

Previsões da Schroder Salomon Smith Barney

Valores em milhões de euros

Mais lidas
Outras Notícias