Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Investimentos da Energias do Brasil podem atingir 2,9 mil milhões de euros

As parcerias para o desenvolvimento de projectos e hidroeléctricos e eólicos que a Energias do Brasil assinou hoje com a Andrade Gutierrez, Concremat e Cemig – empresa estatal mineira – naquele país podem traduzir-se em investimentos de 4,5 mil milhões de

Negócios 06 de Março de 2008 às 10:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As parcerias para o desenvolvimento de projectos e hidroeléctricos e eólicos que a Energias do Brasil assinou hoje com a Andrade Gutierrez, Concremat e Cemig – empresa estatal mineira – naquele país podem traduzir-se em investimentos de 4,5 mil milhões de dólares (2,9 mil milhões de euros), revela o Valor Online.

As fábricas que estão em estudo pela participada do grupo EDP poderão produzir até 1.500 megawatts (MW) de energia.

A Enegia do Brasil assinou duas parcerias distintas. Uma com a Cemig, envolvendo projectos nas áreas hidroeléctrica e eólica e uma outra com a Andrade Gutierrez,  a Concremat e também a Cemig, vocacionada para as energia hídrica e eólica, tal como o Jornal de Negócios Online já havia avançado.

No primeiro caso estão em causa parques eólicos com uma potência instalada de 500 MW, e hidroeléctricos que poderão produzir 360 MW). No segundo, que envolve, além da Cemig, a Andrade Gutierrez e a Concremat  está em causa a instalação de unidades hídricas e eólicas capazes de produzir 657,4 MW.

"Acreditamos que estamos a formar com a Cemig uma parceria fundamental para a nossa estratégia, afirma António Pita de Abreu, presidente da Energias do Brasil, em comunicado.

O acordo estabelecido entre as partes para a concretização dos projectos estipula que os estudos de engenharia serão da responsabilidade da Energias do Brasuil, cabendo à Cemig os estudos ambientais. A participada do grupo EDP estima que as análises estejam concluídas no primeiro semestre de 2009.

As acções da EDP, no dia em que apresentam resultados, seguem a valorizar 1,8% para 3,95 euros.

Ver comentários
Outras Notícias