Tecnologias iPhone com bateria solar é um dos mais caros do mundo. E já tem dono

iPhone com bateria solar é um dos mais caros do mundo. E já tem dono

A Caviar, empresa russa que produz acessórios para smartphones, lançou um iPhone com bateria solar. Custa 4.000 mil dólares e Elon Musk, CEO da Tesla, é o primeiro a receber um exemplar.
Raquel Murgeira 17 de maio de 2018 às 14:25

A Caviar, empresa russa que fabrica acessórios para smartphones, acaba de anunciar o lançamento de um iPhone X com uma bateria solar e com um preço de 4.000 mil dólares (3.400 euros). A empresa oriunda da Rússia é conhecida por fazer personalizações milionárias de alguns modelos de telemóvel, segundo adianta o Business Insider.

A capa é produzida em carbono, banhada a ouro, tem um painel solar resistente a choques e possui ainda uma bateria solar integrada que alimenta o telemóvel. Esta bateria pode ser carregada através da luz solar ou de lâmpadas mais brilhantes.

Estas capas estão embutidas no telemóvel, não sendo possível removê-las. A protecção personalizada pela Caviar aumenta a espessura do iPhone X. Sem a capa, o telemóvel tem 7,7 mm, já com a protecção embutida no dispositivo chega aos 16,2 mm.

Este iPhone X Tesla é um modelo personalizado, que foi produzido em honra do compromisso de Elon Musk, CEO da Tesla, com as energias renováveis. O líder da fabricante de automóveis eléctricos vai também ser o primeiro dono de um destes modelos, isto porque a marca já enviou um exemplar a Musk, de acordo com o Business Insider.

Na parte lateral o dispositivo tem gravada a frase "Produzido na terra por humanos". A mesma que o CEO da Tesla gravou no Tesla Roadster que enviou para o espaço a bordo do foguete Falcon Heavy da SpaceX, adianta o Business Insider.

A Caviar pretendia produzir apenas 99 exemplares deste telemóvel com a capa personalizada. No entanto, com o número de encomendas a exceder as expectativas, a empresa aumentou a produção para conseguir disponibilizar 999 unidades.

 

 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

A energia solar vai ser a energia do futuro acessível a todos, nas habitações, transportes, empresas e em tudo onde seja necessária. Portugal dependente, deveria pensar nisso como fazem os Russos.

pub