Tecnologias Irlanda prepara-se para “guerra” com a União Europeia por causa da Apple

Irlanda prepara-se para “guerra” com a União Europeia por causa da Apple

A decisão da Comissão Europeia sobre as alegadas vantagens a nível de impostos que a tecnológica americana naquele país deverá ser conhecida esta semana. Dublin promete contestar.
Irlanda prepara-se para “guerra” com a União Europeia por causa da Apple
reuters, bloomberg
Negócios 29 de agosto de 2016 às 15:04

A Irlanda irá contestar qualquer decisão contrária aos seus interesses por parte da Comissão Europeia quanto a supostas vantagens fiscais concedidas à Apple em troca de empregos, adiantou a Bloomberg.


A Comissão Europeia deverá divulgar esta semana a sua decisão quanto a esta matéria e pode resultar numa exigência de milhares de milhões em impostos atrasados à empresa liderada por Tim Cook.


"Não acreditamos ter dado nenhuma ajuda estatal à Apple", referiu Eoghan Murphy, ministro das Finanças. "É do interesse nacional que defendamos a nossa reputação internacional neste assunto", salientou. 


As autoridades europeias investigaram se a Irlanda deu algum tipo de ajuda ilegal à Apple em troca da criação de empregos no país.


Já em 2014, conclusões preliminares apontavam para um "desenho" dos impostos que dava à companhia um impulso financeiro. A Apple negou ter usado algum tipo de artifício fiscal e a Irlanda está determinada a defender o seu código fiscal corporativo que tem atraído empresas como a Google ou o Facebook para Dublin.


O cenário mais pessimista aponta para o pagamento de 19 mil milhões de dólares (16,9 mil milhões de euros) por parte da Apple. O Irish Times colocou a fasquia nos 100 milhões de euros.


Os EUA já ameaçaram retaliar contra a Comissão Europeia, em defensa das multinacionais do país. A Starbucks já foi obrigada a pagar 30 milhões de euros ao governo holandês.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI