Bolsa Já se sabe quem é o trader que anda a apostar forte na queda da Nintendo

Já se sabe quem é o trader que anda a apostar forte na queda da Nintendo

A Switch tornou-se uma das consolas mais vendidas da história após o lançamento, no ano passado, quintuplicando o lucro operacional anual da empresa. Muitos analistas ficaram desorientados quando as acções começaram a cair fortemente em Maio
Já se sabe quem é o trader que anda a apostar forte na queda da Nintendo
DR/Nintendo
Bloomberg 04 de agosto de 2018 às 12:00

Há um novo vilão no mundo da Nintendo. Gabriel Plotkin, director do fundo de cobertura de risco nova-iorquino Melvin Capital Management, acumulou uma posição curta (baixista, que aposta na queda) de 400 milhões de dólares na fabricante japonesa de jogos, segundo os vários comunicados ao mercado.


O ex-trader estrela da SAC Capital Advisors respondeu por 7% do volume diário da Nintendo nas últimas semanas, contribuindo para a queda das acções que tem estado a atordoar os analistas desde Maio.


Os investidores ficaram perplexos com o súbito recuo e a posição de Plotkin pode aumentar as suas preocupações. O fraco desempenho da acção tem dominado a cobertura da imprensa especializada em finanças e jogos e também as discussões nas redes sociais, levantando dúvidas sobre a possibilidade de os accionistas de longa data estarem a perder a fé nas perspectivas para a consola de jogos Switch. As acções chegaram a cair 27% desde o pico de Maio.


"Havia muitos apostadores a investir em alta [posições longas] na Nintendo e eles saíram e começaram também a operar com posições curtas", sublinhou Atul Goyal, analista do Jefferies Group. "Os fluxos mudaram".


O fundo de Plotkin fez uma aposta na queda sobre 1,2 milhões de acções, ou cerca de 0,8% das acções em circulação da Nintendo, segundo o último comunicado à Bolsa de Valores de Tóquio. É a maior transacção do tipo contra a empresa desde 2013, pelo menos segundo dados da Bloomberg. O fundo de cobertura de risco tem vindo a aumentar constantemente a sua posição baixista na empresa e realizou a última operação a 26 de Julho.


Plotkin abriu a empresa em Dezembro de 2014 com o apoio financeiro de Steven A. Cohen, o polémico fundador da SAC Capital. Em 2015, primeiro ano completo de Plotkin no negócio, a Melvin Capital gerou um retorno de 47%, o que a colocou na segunda posição no ranking global da Bloomberg dos 50 maiores hedge funds com mais de mil milhões de dólares em activos sob gestão. Plotkin manteve este ritmo forte nos últimos anos através de apostas optimistas na Amazon.com e na Netflix.


A Melvin Capital, que conta com cerca de 7 mil milhões de dólares em activos sob gestão, preferiu não explicar por que motivo aposta contra a Nintendo e Plotkin e o vice-presidente de operações, David Kurd, recusaram diversos pedidos para comentar o assunto.


O fundo de cobertura de risco usa um processo de análise "fundamental" para identificar acções para comprar e vender a descoberto, segundo os comunicados ao mercado nos EUA. O fundo concentra-se em empresas de consumo e detinha acções em cerca de 70 empresas, incluindo a Electronic Arts e o Twitter, aquando do último comunicado, em Maio passado.

A pressão que derrubou as acções da Nintendo gerou confusão entre executivos, investidores e analistas. A Switch tornou-se uma das consolas mais vendidas da história após o lançamento, no ano passado, quintuplicando o lucro operacional anual da empresa. Muitos analistas ficaram desorientados quando as acções começaram a cair fortemente em Maio, levando à maior diferença em uma década entre as metas de corretagem e o preço real das acções.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI