Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Jaime Lopes demite-se de CEO da Chamartín Imobiliária

O presidente executivo da Chamartín, Jaime Lopes, apresentou hoje a sua demissão da promotora imobiliária, em ruptura com o líder do grupo espanhol, Carlos Cutillas, segundo soube o Negócios.

Miguel Prado miguelprado@negocios.pt 22 de Dezembro de 2008 às 17:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O presidente executivo da Chamartín, Jaime Lopes, apresentou hoje a sua demissão da promotora imobiliária, em ruptura com o líder do grupo espanhol, Carlos Cutillas, segundo soube o Negócios.

Jaime Lopes liderava a Chamartín desde Junho de 2007, altura em que a Amorim Imobiliária foi integrada pelo grupo imobiliário espanhol. Jaime Lopes já fazia parte da Amorim Imobiliária como responsável pelos centros comerciais Dolce Vita, que passaram a ser um dos principais activos da Chamartín. Com a aquisição da ex-Amorim Imobiliária, o grupo espanhol tratou de lançar aquela marca de "shoppings" no exterior, a começar por Espanha.

Carlos Cutillas, presidente do conselho de administração da Chamartín Inmobiliária assumirá o cargo até agora desempenhado por Jaime Lopes.

"Jaime Lopes é o rosto da internacionalização da marca Dolce Vita. É um gestor com visão e um conhecedor do mercado imobiliário que soube gerir a empresa em tempos que não são fáceis. Desejo-lhe os melhores sucessos", afirmou Carlos Cutillas em comunicado.

Só que os resultados da expansão não terão agradado a Carlos Cutillas. Segundo o Negócios apurou, Cutillas, insatisfeito com o desempenho obtido no mercado espanhol, chamou a si a presidência executiva também em Portugal e será não só responsável directo pelo negócio dos centros comerciais como também pelo de escritórios.

Face à estratégia de Carlos Cutillas, Jaime Lopes decidiu demitir-se, mas disponibilizou-se para continuar a apoiar o grupo até à inauguração, em Maio, do Dolce Vita Tejo, aquele que é o projecto mais ambicioso da Chamartín.

O Dolce Vita Tejo, no concelho da Amadora, terá uma área bruta locável (ABL) que lhe permitirá suplantar o Colombo, da Sonae Sierra, no estatuto de maior centro comercial da Península Ibérica.
Ver comentários
Outras Notícias