Construção Japão vai ter arranha-céus que será também uma gigantesca casa para pássaros

Japão vai ter arranha-céus que será também uma gigantesca casa para pássaros

Sumitomo Forestry anunciou um plano para construir um edifício de 70 andares, amigo do ambiente, dotado de vegetação para atrair pássaros e insectos.
Japão vai ter arranha-céus que será também uma gigantesca casa para pássaros
Negócios 24 de fevereiro de 2018 às 20:00

O grupo japonês Sumitomo Forestry vai construir um arranha-céus em Tóquio que será também a morada de pássaros e insectos. O objectivo, diz a empresa, "é criar cidades amigas do meio ambiente" utilizando madeira na construção dos edifícios para que eles se tornem também florestas.

O arranha-céus da Sumitomo Forestry será construído em madeira (90%) e aço (10%) e terá 350 metros de altura e 70 andares. O edifício terá espaços residenciais (hotéis e apartamentos) e comerciais, sendo que todos os andares terão varandas com vegetação e árvores. Com este projecto a empresa espera "desenvolver tecnologia para edifícios verdes e criar um ecossistema vegetal em cidades, possibilitando a presença de mas pássaros e insectos.

A construção deste arranha-céus será dispendiosa e longa. A Sumitomo Forestry planeia investir 4,5 mil milhões de euros, prevendo que o edifício esteja concluído em 2041, e garante que o mesmo estará preparado para resistir a terramotos e incêndios.

O projecto, denominado W350, foi a forma encontrada pela Sumitomo Forestry para celebrar o 70.º aniversário da sua criação e também de adoptar práticas que têm sido promovidas pelas autoridades nipónicas. O Governo japonês promulgou, em 2010, uma lei sobre o uso da madeira em edifícios públicos, a qual obriga que todos os edifícios públicos de até três andares sejam construídos com este material.